16 de agosto - Dia do Filósofo

Por: Jorge Daros | Membro da Academia Criciumense de Filosofia - Cadeira nº 10.


Estava eu ministrando aula de Filosofia. Uma aluna, um tanto enfadada, me pergunta: "Professor, filosofia dá alguma coisa para comer?" - "Não dá nada para comer, mas ajuda a buscar a comida, especialmente a comida intelectual, ajuda a gente a ser gente." E tornou-se uma assídua aluna.
Ainda há lugar para a filosofia nos dias de hoje? Para que serve filosofia? Onde anda a filosofia, que não ouvimos mais falar dela? Aliás, aqui ou ali se ouve alguém dizer: "A minha filosofia é esta..." aliás, esta não é a sua filosofia, é a sua ideologia. Afinal, o que é filosofia? E o que faz o filósofo?

Certo dia quatro grandes cientistas- dizem que eram dos Estados Unidos - chegaram a um bar, mandaram vir cerveja, tomaram, riram, fizeram a maior zorra. Lá no fundo do bar, um professor de filosofia, caladão como um "filósofo", tomando também sua cerveja, se aproximou e perguntou a causa de tanta alegria. Fizeram silêncio (aliás, não se pensa no barulho) e o líder falou:

“Oh, cara, nós pesquisamos durante cinco anos uma fórmula química para dividir a terra em duas partes. E conseguimos. É só fazer assim, assim e "pá", a terra se divide em duas metades.” O professor em um oportuno momento de filósofo, serenamente lhe pergunta: E para quê? Os quatro deixaram seus copos, saíram em silêncio, começaram a pensar.
Enquanto o cientista pergunta o "como fazer", o filósofo pergunta "para que", "por que". O filósofo é um perguntador muito mais do que um apresentador de respostas. Vai à raiz do problema. Esta é a diferença. Se nem todos somos cientistas, todos somos filósofos, é que muitos não sabem que o são. O filósofo - o nome quer dizer amigo da sabedoria - pensa, reflete, busca o sentido antes de agir. E isto é próprio da pessoa humana.

Como hoje estamos muito mais preocupados em ter do que em ser, muito mais em saber como ganhar dinheiro do que para que ganhar dinheiro, muito mais em saber como viver do que para que viver, temos a falsa impressão de que filosofia é algo distante e não tem mais sentido em nossos dias. É preciso saber que sem filosofia perdemos todo o sentido da vida, seremos uns ambulantes perdidos, sem sonhos, sem ideais, egoístas, sem nenhum senso de fraternidade, de sociabilidade, de respeito para com os outros e passamos a viver "egoisticamente", o que é indigno de um ser humano.

A Academia Criciumense de Filosofia é um ambiente onde pessoas se encontram, expõe suas ideias, respeitam-se, buscam uma visão global e crítica da realidade em que vivemos. Devemos buscar, desprendidamente, humildemente, não só a liberdade de falar, mas também, e principalmente, a liberdade de pensar.

Quem sou eu, de onde venho, o que faço, são questionamentos básicos para que possa dizer, afinal eu sou um filósofo, e isto não é privilégio de ninguém, é dever e direito de todos. Talvez hoje não tenhamos falta de capacidade administrativa, mas falta de filosofia, pensar grande, refletir sobre a finalidade de nossa ação, refletir sobre a que viemos e para que ocupamos postos de responsabilidade. Por que e para que? Esta é uma questão a ser considerada.
Compartilhe no Google Plus