Em dois anos, Prefeitura de Ipanguaçu qualifica profissionalmente mais de 11% da população


Qualificação: a palavra-chave para explicar o motivo de sobrarem empregos e desempregados no Brasil. Ciente de que os poderes públicos podem – e devem – influenciar positivamente para reverter este quadro, a Prefeitura de Ipanguaçu, através da Secretaria de Assistência Social, já qualificou mais de 11% da população do município nos últimos dois anos e nove meses, em áreas distintas de atuação profissional.

Apenas nesta semana, 117 pessoas foram certificadas como aptas a exercerem no mercado de trabalho atividades ligadas à construção civil ou que requeiram habilidades de informática. Na última terça-feira, 06, no Centro Integrado da Cidadania (CIC), houve a entrega de 60 certificados de conclusão do curso de Informática Básica. Na mesma data, na Câmara Municipal, mais 57 pessoas receberam certificados dos cursos de pedreiro azulejista e gesseiro pintor.

Com o diploma em mãos e qualificados, a expectativa de inserção no mercado de trabalho é grande por parte dos alunos. Para a aluna Franksmenia Bezerra de Oliveira, que concluiu o curso de gesseiro pintor, o curso tem o potencial de lhe abrir portas. "Valeu a pena toda a dedicação, pois foi um bom curso, bem completo. Com um diploma desses a gente tem como comprovar experiência teórica e prática, e isso é importante para ingressar no mercado de trabalho", afirma.

A mesma confiança é demonstrada por Eriberto Pereira dos Santos, de 33 anos, morador do bairro Veneza, aluno de Informática. "Antes eu não sabia nem pegar no teclado e hoje consigo fazer muita coisa. Essa oportunidade foi válida e vou colocar em pratica no mercado de trabalho", diz.

Segundo a secretária de Assistência Social, Cristina Oliveira, os cursos são elaborados com base nas carências do mercado local e das necessidades da população. "A informática, atualmente, é essencial. Hoje o computador é muito importante na vida das pessoas, e elas devem estar prontas para manuseá-lo. Nosso Telecentro, inclusive, passará por reforma para poder atender mais pessoas com novos cursos. A construção civil, então, é uma área que está muito aquecida em todo o país e os alunos, certamente, não terão dificuldades para serem absorvidos pelo mercado", informa Cristina.

De fato, os cursos são bastante completos. O de informática tem, inclusive, módulos de introdução ao Linux (sistema operacional de código livre que, por ser gratuito, tem sido bastante utilizado em órgãos públicos e na iniciativa privada) e ao pacote Open Office, que tem softwares de Editor de Textos, Planilha de Cálculos e Editor de Apresentação, também gratuitos e de uso muito difundido no mercado.
Já os da construção civil, além dos ensinamentos técnicos peculiares a cada área, fornecem aos alunos noções de Legislação Trabalhista; Segurança do Trabalho; Empreendedorismo; Tecnologia da Informação e Meio Ambiente.

De acordo com o prefeito Leonardo da Silva Oliveira, os certificados são de reconhecimento nacional. "Estamos qualificando homens e mulheres para que possam trabalhar em qualquer lugar do país. Falando especificamente sobre os cursos de construção civil, fruto de uma parceria com o Ministério do Trabalho e emprego, cada certificado tem a chancela do Governo Federal. Nossos alunos poderão ser aproveitados tanto no município como em obras além dos limites de nossa cidade", informa o prefeito.

No momento, revela o prefeito Leonardo, a prefeitura está planejando a oferta de novos cursos para ofertar à população ainda este ano. A notícia anima o instrutor de Informática Antônio Firmino, que procurou no passado uma oportunidade de qualificação na área em que hoje atua, mas não encontrou. Por meio de muito estudo, revela Firmino, conseguiu ingressar no campus ipanguaçuense do Instituto Federal de Educação e Tecnologia do RN (IFRN), onde se graduou no curso técnico de Informática. "Não desisti, entrei no IFRN e consegui concluir meu curso de Informática. Hoje fico feliz de estar na função de professor e formar minha primeira turma, compartilhando conhecimentos", frisa.
Compartilhe no Google Plus