Robinson Faria abre 7ª Conferência Estadual de Saúde no Centro de Convenções

O governador em exercício do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, participou na manhã desta segunda-feira (17) da 7ª Conferência Estadual de Saúde, realizada no complexo ABC do Centro de Convenções. O evento tem o objetivo de consolidar as propostas que serão encaminhadas para a Conferência Nacional de Saúde, no final do mês de novembro. O evento teve participação, entre outros, do secretário de Estado da Saúde Pública, Domício Arruda.
 
Na apresentação, o secretário expôs que os grandes desafios da gestão pública de saúde são integralizar o atendimento e redistribuir recursos de forma igualitária. O titular da Sesap acrescentou ainda que o Brasil tem os maiores programas do mundo de vacinação e de distribuição de medicamentos de alto custo e colocou os avanços promovidos pela governadora Rosalba Ciarlini na área.
 
Robinson Faria ressaltou que a 7ª Conferência de Saúde é um momento para discutir a saúde no RN. "É importante lembrar que daqui sairão propostas balizadoras para a Conferência Nacional de Saúde no próximo mês. Com o talento dos nossos gestores presentes podemos melhorar a realidade estadual. Lutaremos por um estado mais justo e deixo aqui minha admiração pelos servidores idealistas que fazem a saúde no RN", disse.
 
Conferência Estadual de Saúde
 
A Conferência Estadual de Saúde é realizada de quatro em quatro anos e analisa os avanços e retrocessos do Sistema Único de Saúde (SUS), além de indicar diretrizes para a formulação de políticas públicas no âmbito estadual. Com o tema central, " Todos usam o SUS! SUS na Seguridade Social, Política Pública, patrimônio do Povo Brasileiro", a conferência estadual vai discutir durante três dias, o "Acesso e o Acolhimento com qualidade nos serviços de saúde".
 
Ao todo, 35 propostas serão escolhidas como resultante das discussões no Rio Grande do Norte. Na Conferência, será apresentado ao público a ampliação do atendimento da Samu pelo interior do Estado, números da campanha de vacinação, estrutura da rede de atenção materno-infantil do estado,  Central de Transplantes, instalação da rede interestadual de bancos de leite humanos e o programa DST/AIDS e hepatites virais.
 
Texto: Artur Dantas
Fotos: Elisa Elsie
Compartilhe no Google Plus