Secretaria de Agricultura lança programa que incentiva técnicas agrícolas sustentáveis

A Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sape) lança nesta sexta-feira (14), em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC). O projeto, criado pelo Governo Federal em 2010, concede benefícios e créditos aos agricultores que querem adotar técnicas agrícolas sustentáveis. O lançamento acontece a partir das 9h, no Tatersal da Festa do Boi, no Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim.
 
O objetivo do programa é mitigar e reduzir a emissão dos gases de efeito estufa – gás carbônico (CO2), gás metano (CH4) e óxido nitroso. A idéia é que a produção agrícola e pecuária garanta mais renda ao produtor, mais alimentos para a população e aumente a proteção ao meio ambiente.
 
A produção sustentável é uma prioridade para o governo federal e, a partir da safra 2011/2012, o Programa Agricultura de Baixo Carbono (ABC) incorporará todas as ações que incentivam a produção de alimentos com preservação ambiental. No total, os projetos de investimento voltados a atividades agropecuárias que permitem a mitigação da emissão de gases de efeito estufa já tem disponibilizado R$ 3,15 bilhões para o ano de 2011.
 
De acordo com o superintendente federal de Agricultura, José Teixeira Júnior, a taxa de juros do Programa é a menor fixada para o crédito rural destinado à agricultura empresarial, de 5,5% ao ano. O prazo de pagamento pode chegar a 15 anos. "Além do Plantio Direto na Palha, o Programa ABC também incentiva iniciativas relacionadas à Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), Fixação Biológica de Nitrogênio, recuperação de áreas degradadas, plantio de florestas e tratamento de resíduos animais."
 
O ABC reflete o esforço do governo para atender aos compromissos voluntários assumidos na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 15), de redução significativa das emissões de gases de efeito estufa gerados pela agropecuária. Lançado em julho do ano passado, o programa pretende evitar a emissão de 165 milhões de toneladas equivalentes de CO2 nos próximos dez anos.
 
Texto – Por Assecom-RN, com informações do Ministério da Agricultura
Compartilhe no Google Plus