Plano de Contingência de Defesa Civil começa a ser elaborado

Visando à elaboração do Plano de Contingência de Defesa Civil, a Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Social (Semdes) começou nesta quinta-feira (13), às 9h30, no auditório do Museu de Cultura Popular, a discutir o Plano com os parceiros mirando o período chuvoso que se aproxima.
A reunião contou com a presença do secretário de Segurança e Defesa Social, Osair Vasconcelos; secretário adjunto de Defesa Civil e Direitos Humanos, Urbano Medeiros; e do representante da Secretaria Nacional de Defesa Civil do Ministério da Integração, Major Ferreira, além de representantes de órgãos municipais e estaduais. O Major Ferreira atuou no trabalho de resgate às vítimas da tragédia ocorrida na boate Kiss, em Santa Maria (RS).
O secretário Osair Vasconcelos explicou que a reunião de trabalho foi a primeira etapa de elaboração do Plano de Contingência de Defesa Civil. Ele disse que o Plano é também da sociedade, e não apenas da Defesa Civil. Por isso, é importante a interação entre todos os órgãos envolvidos. “Pedimos ao Ministério da Integração um especialista em Defesa Civil para nos auxiliar. A Defesa Civil tem uma capacidade de ação limitada. Neste sentido, precisamos dos outros órgãos para nos apoiar. À Defesa Civil, cabe a prevenção e as primeiras providências”, ressaltou o gestor.
Vasconcelos comentou, ainda, que a secretaria quer fazer neste ano um trabalho melhor que no ano passado. Conforme o secretário, o que foi feito em 2013 não foi suficiente para atender às demandas da população. “Nossas ações no ano passado deveram-se muito ao voluntarismo dos nossos agentes”, observou. 
Em sintonia com o secretário Osair Vasconcelos, o Major Ferreira contou que a vinda dele para Natal é no sentido de colaborar na montagem do Plano de Contingência. Ele citou como positivo o mapa dos pontos de risco elaborado pela Semdes, que chegam a 74 na capital.
Disse, ainda, que o Plano tem que ser construído por todos, não se limitando às três esferas de poder: “A Defesa Civil somos todos nós. Precisamos ter consciência de que o Plano não é uma ação isolada da Defesa Civil. Ele envolve também a população. O Plano de Contingência tem que ser testado”.
De acordo com o secretário adjunto da Semdes, Urbano Medeiros, após a elaboração do Plano de Contingência haverá uma ação simulada para por o Plano em prática. De caráter preventivo, o Plano vai focar em possíveis alagamentos e deslizamentos em áreas de risco.
Ele também destacou a importância de ações integradas dos diversos órgãos que compõem a Defesa Civil Municipal, como as secretarias de Educação, Meio Ambiente e Urbanismo, Obras Públicas e Infraestrutura, Trabalho e Assistência Social, Serviços Urbanos, Habitação, Mobilidade Urbana, Saúde, Guarda Municipal e Urbana. Afora o município, a Defesa Civil ganha o reforço da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Caern, Cruz Vermelha e do Exército Brasileiro. “As obras de mobilidade da Copa do Mundo vão eliminar 33 pontos de alagamento de uma só vez. Isto será muito bom. O Plano entrará em funcionamento no inverno”, garantiu Urbano Medeiros.
Participaram, também, da reunião representante das secretarias de Saúde, Mobilidade Urbana (Semob), Planejamento, Orçamento e Finanças (Sempla) Serviços Urbanos (Semsur), Serviço de Atendimento de Urgência de Natal (Samu/Natal), Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico do Município do Natal ( Arsban), Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) e Corpo de Bombeiros.

Assessoria

Compartilhe no Google Plus