Improbidade: Juíza decreta indisponibilidade de bens da prefeita de Ouro Branco



A prefeita Fátima Araújo (PT), que administra pela primeira vez o município de Ouro Branco teve decisão judicial desfavorável expedida pela juíza Janaína Lobo da Silva Maia. O Ministério Público Estadual ingressou com uma liminar solicitando a indisponibilidade dos bens da prefeita, filiada ao PT, que é ré numa ação de improbidade administrativa.

Na decisão, a juíza deferiu o pedido de liminar e decretou a indisponibilidade dos bens da prefeita de Ouro Branco até o limite de R$ 77.518,64 (setenta e sete mil, quinhentos e dezoito reais e sessenta e quatro centavos).




Fátima Araújo responde ação de improbidade administrativa, onde o Ministério Público Estadual acusa a prefeita de ter autorizado serventes e pedreiros efetivos da Prefeitura Municipal de Ouro Branco, para construírem e reformarem imóveis particulares em detrimento de suas atividades legais. 


Por Nogueira
Compartilhe no Google Plus