Prefeitura abrirá concurso público para a Secult neste primeiro semestre


"Criamos a Secult e vamos fazer um concurso público para estruturar a Secretaria ainda neste primeiro semestre", afirmou o prefeito Carlos Eduardo, na manhã desta segunda-feira (26), ao receber o segmento das artes visuais no Salão Nobre do Palácio Felipe Camarão. O chefe do executivo municipal reconheceu a precariedade de funcionamento da Secult (a Secretaria Municipal de Cultura), que, segundo ele, absorve os recursos humanos da Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte). "A deficiência de recursos humanos é patente. Eu acredito que o concurso será levado a efeito já neste primeiro semestre. A gente tem que se superar. O exemplo disso foi o Natal em Natal", lembrou.
A reunião com o prefeito e o secretário de Cultura, Dácio Galvão, era um pleito do segmento, por meio do Fórum de Artes Visuais. Na ocasião, foi entregue um documento com sugestões e reivindicações aos gestores.
De acordo com Carlos Eduardo, há um desejo e um compromisso da gestão em priorizar a cultura.  Ainda segundo ele, foram gastos no Natal em Natal R$ 15 milhões, sendo R$ 5 milhões de recursos próprios da Prefeitura. "Começamos do zero em 2013 e conseguimos significativos avanços. As artes visuais precisam fazer o que está fazendo, que é sentar com o poder público. Essa reunião é a primeira de uma série de outras que deverão ocorrer".
Na ocasião, o prefeito lembrou que o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte pode ser uma referência de Natal para as artes visuais, com a instalação do Museu Aberto de Esculturas. Ele aludiu, ainda, aos painéis colocados em canteiros centrais pela Prefeitura. "Precisamos ganhar as praças da cidade. As obras nos canteiros centrais estão agradando a população e aos turistas. Cultura é economia criativa", ressaltou.
Em 2014, a Prefeitura lançou os seguintes editais: Ocupação das Galerias Newton Navarro e Abraham Palatnik (R$ 50 mil), Museu Aberto de Esculturas (R$ 80 mil), 16° Salão de Artes Visuais (R$ 120 mil) e o edital Moacy Cirne de Quadrinhos (R$ 50 mil), além do Fundo de Incentivo à Cultura (FIC), que abraçou cinco projetos, cada um no valor de R$ 10 mil, e a renúncia da Lei Djalma Maranhão, no valor de R$ 197.684,00. O total de investimentos em editais foi de R$ 350 mil, e o investimento total na área atingiu R$ 547.684,00. Para 2015, a Prefeitura, por intermédio da Secult, planeja lançar os editais de Decoração Natalina, Painéis Luminosos e do Dia Internacional do Grafite.  

Assessoria
Compartilhe no Google Plus