Petrobras 'vira uma página' ao divulgar balanço, afirma Dilma

Indagada se estava aliviada com estatal, respondeu: 'Sem sombra de dúvida'.

Empresa divulgou prejuízo de mais de R$ 20 bilhões no ano passado.
Imagem: Divulgação

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (24) que a Petrobras "vira uma página" ao divulgar o balanço do ano passado. Indagada se estava aliviada com a situação da empresa, respondeu: "Sem sombra de dúvida". Para ela, a estatal já superou os problemas de gestão motivados pela revelação de casos de corrupção na empresa.

A Petrobras divulgou nesta quarta-feira (23) que teve em 2014 um prejuízo de R$ 21,5 bilhões, contra um lucro de R$ 23,6 bilhões em 2013. O número mostra que a Petrobras teve em 2014 o maior prejuízo desde 1986 entre as empresas de capital aberto.

"Considero muito importante a aprovação do balanço porque a Petrobras vira uma página e acerta seu passo. Tenho certeza que a Petrobras ainda vai dar muitas alegrias para nós nos próximos meses e anos", declarou Dilma, que concedeu nesta sexta duas curtas entrevistas no Palácio do Itamaraty – uma antes e outra depois da recepção oferecida à presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye.

Segundo a presidente, a estatal "superou" os problemas de gestão decorrentes do escândalo de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.

Ao concluir e registrar o seu balanço, ela [a Petrobras] mostra também que superou todos os problemas de gestão ligados à questão da Lava Jato que porventura ainda estivessem pesando, justamente no fato da necessidade de se fazer o registro das perdas", disse Dilma.

No início de abril, Dilma declarou que a luta pela “recuperação” da Petrobras está em cursoe é um compromisso dela e do governo dela. Na ocasião, a presidente disse que o que "está em jogo" é a soberania do país e o futuro da educação brasileira.

Alvo de um esquema de corrupção que cobrava propina de fornecedores, a Petrobras perdeu valor de mercado desde que as denúncias vieram à tona no ano passado. As suspeitas de irregularidades provocaram a troca da cúpula da empresa e motivaram fundos de investimentos dos Estados Unidos e da Europa a ingressarem na Justiça para reivindicar indenizações em razão de supostos prejuízos causados aos investidores da Petrobras. Somente nos EUA já foram registradas pelo menos 11 ações coletivas contra a estatal.

BNDES
Dilma também foi questionada nesta sexta-feira sobre a informação de que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) receberia um aporte R$ 10 bilhões do Fundo de Investimento do FGTS (FI-FGTS).

"Eu não sei bem direitinho, mas eu posso te falar que o FI-FGTS é um tipo de financiamento. Tem outro tipo de financiamento, que é o BNDES", afirmou, após ser questionada se a medida poderia causar prejuízos ao trabalhador.

A presidente disse que o "financiamento fundamental" no Brasil se dá por meio do BNDES. "Não tem nenhuma instituição mais importante que o BNDES no Brasil no que se refere a financiamento de longo prazo, seja para infraestrutura, seja para projeto industrial, seja pra qualquer grande atividade que exigir recursos", afirmou.

G1
Compartilhe no Google Plus