Cortes no Orçamento devem ser de R$ 80 bilhões

Imagem: Globo
Ganha força tese de corte mais alto no Orçamento de 2015

Ficou mais forte na cúpula do governo a tese dos que defendem um corte de gastos mais robusto no Orçamento Geral da União de 2015.

A intenção da presidente Dilma Rousseff e de seus ministros é discutir no domingo e anunciar até a próxima quinta-feira, dia 21, o tamanho da tesourada no Orçamento deste ano. A tendência, hoje, é o corte ficar em torno dos R$ 80 bilhões _um pouco menos, um pouco mais.

Irritadíssimo com o resultado da votação das medidas do ajuste fiscal na Câmara dos Deputados, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, acha que o Congresso entregou um ajuste menor do que o necessário. Como consequência, ele prevê que, além do corte de gastos, talvez seja necessário elevar impostos.

Neste domingo, Dilma vai se reunir com os ministros Levy, Aloizio Mercadante (Casa Civil), Nelson Barbosa (Planejamento) e Edinho Silva (Comunicação Social) para debater os cortes. No entanto, a divulgação deverá ocorrer na quinta-feira da semana que vem, dia 21/05.

Ainda haverá notícias negativas sobre a Petrobras nas páginas policiais. É cedo para considerar superados os episódios de corrupção e de intervenção política excessiva. Mas é fato que a empresa voltou a ocupar o noticiário econômico de um modo mais positivo. A intervenção política diminuiu.

A semana terminou com alta na Bovespa e boa performance das ações da estatal. A empresa já apresentou lucro neste ano. O balanço do primeiro trimestre foi positivo (R$ 5,3 bilhões), acima da expectativa do mercado. A estatal está ampliando a produção de petróleo do pré-sal de forma mais significativa.

Isso é bom. Uma recuperação da Petrobras ajudaria a melhorar a economia como um todo. E o país está precisando de boas notícias.


Por: DANIELA MARTINS 
BLOG DO KENNEDY

Compartilhe no Google Plus