Brasil 100%, Argentina eliminada... A primeira fase do Mundial Sub-20

A mesma equipe que mostrou frieza para ganhar o Sul-Americano Sub-20 em pleno estádio Centenário lotado contra o Uruguai deu adeus de forma melancólica ao Mundial da categoria num empate sem gols com a Áustria. E o mesmo time que terminou em quarto lugar no torneio continental, sendo muito criticado por seu futebol, fechou a primeira fase da competição global com 100% de aproveitamento e outra proposta de jogo. Na primeira fase do Mundial Sub-20, Argentina e Brasil inverteram papéis e tiveram desempenhos opostos. Não à toa, para o bem e para o mal, foram protagonistas. 


Além dos caminhos particulares dos rivais sul-americanos, o Mundial Sub-20 teve outros destaques na fase de grupos, que se encerrou no último domingo. A Alemanha confirmou o favoritismo numa chave fácil e desandou a fazer gols: foram 16 em três partidas, o melhor ataque do torneio. Portugal também brilhou e, ao lado de alemães e brasileiros, conseguiu a proeza de terminar com 100% de aproveitamento. Do lado curioso, houve uma espécie de constrangimento em meio à crise da Fifa e o sorteio que definiu o Uruguai como próximo rival do Brasil. 

Jogadores do Brasil comemoram um dos gols na vitória sobre a Coreia do Norte: 100% de aproveitamento (Foto: AP)

Confira os destaques da primeira fase do Mundial Sub-20:

BRASIL 100%

A preparação não foi das mais tranquilas: o técnico Alexandre Gallo foi demitido, e Rogério Micale assumiu o time a três dias do início dos treinos, sem poder alterar a convocação. Ainda assim, o novo comandante fez um bom trabalho: montou uma equipe leve e ofensiva. Num grupo difícil, a seleção venceu os três jogos, contra Nigéria, Hungria e Coreia do Norte, mas sofreu um pouco com as retrancas que encontrou nos duelos com húngaros e norte-coreanos. 

ARGENTINA ELIMINADA

Atual campeã sul-americana, a equipe albiceleste era considerada favorita ao título mundial. Em seu elenco, havia nomes badalados como o goleiro Batalla, o zagueiro Mammana e os atacantes Correa e Simeone. Tudo em vão. Os argentinos deram adeus à competição sem uma vitória sequer: perderam para Gana e empataram com Áustria e Panamá. 

Pavón cumprimenta o goleiro Batalla após a eliminação no Mundial Sub-20 (Foto: AP)

ALEMANHA ARTILHEIRA

Tudo bem que o grupo da Alemanha era dos mais tranquilos da competição. Mas os germânicos não mostraram complacência contra Fiji, Uzbequistão e Honduras. Ao todo, marcaram 16 gols, com direito a goleada de 8 a 1 sobre Fiji. O atacante canhoto Mukhtar e o meia Stendera, camisa 10 de muita visão de jogo, marcaram quatro vezes cada. Podem cruzar com o Brasil na final. 

Mukhtar (camisa 18) tem quatro gols no Mundial Sub-20 (Foto: Getty Images)


MUNDIAL ESVAZIADO

A distância da Nova Zelândia atrapalhou os planos. Poucos jornalistas apareceram para cobrir o torneio, e entrevistas coletivas com apenas um ou dois meios de comunicação se tornaram comuns. Nem mesmo familiares, empresários e olheiros, tradicionais nos entornos das seleções, deram as caras. A crise na Fifa, que explodiu na semana em que começou o Mundial, também não ajudou: voluntários não podem falar e perguntas sobre o tema não são bem recebidas. 

BOM PÚBLICO

Por outro lado, os neozelandeses têm marcado presença nas partidas. O jogo de abertura, entre os donos da casa e a Ucrânia, registrou público de 25 mil pessoas, o maior já registrado em duelos organizados pela Fifa no país. No caso do Brasil, os estádios estiveram cheios contra Nigéria e Coreia do Norte. 

Estádio Taranaki, em New Plymouth, recebeu bom público na estreia do Brasil (Foto: Felipe Schmidt/GloboEsporte.com)

SÉRVIA E PORTUGAL ENTRE FAVORITOS

Além de Brasil e Alemanha, outras duas equipes impressionaram na primeira fase. Os lusitanos mostraram bom futebol, venceram todos os jogos em seu grupo e se credenciaram ao título. Os sérvios ficaram em primeiro lugar na chave mais equilibrada, que tinha ainda México, Uruguai e Mali, e ganharam elogios do técnico Rogério Micale. 

- A Sérvia me impressionou pela competitividade, pela disciplina tática, pela busca muito forte do gol adversário. Quando tem a posse de bola, é uma equipe muito perigosa, que demonstrou muito potencial – analisou o treinador. 

SORTEIO

O adversário do Brasil nas oitavas de final saiu na sorte. Uruguai e Mali terminaram empatados em todos os quesitos no Grupo D, e foi necessário um sorteio em Auckland para determinar as posições. Deu Celeste contra a seleção: a partida acontece às 4h30 (desta quinta-feira), no estádio Taranaki, em New Plymouth. O SporTV transmite o jogo ao vivo, e o GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real.

G1
Compartilhe no Google Plus