Pico do Cabugi poderá ganhar Teleférico

Imagem: Divulgação (Wllana Dantas)

O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, se reuniu nesta quarta-feira (10) com os prefeitos de Martins, Olga Fernandes, e de Fernando Pedroza, Daniel Pereira. Eles discutiram os projetos de construção dos teleféricos do Pico do Cabugi, em Fernando Pedroza, na região central do estado, e da Serra de Martins, na região oeste. Esses seriam o segundo e o terceiro teleféricos do RN. O primeiro, já com projeto adiantado, fica em Santa Cruz.

Martins

A prefeita Olga Fernandes apresentou o projeto já cadastrado no Sistema de Convênios (Sinconv) do MTur, no valor de R$ 14 milhões. O teleférico vai ligar o Mirante do Canto, no alto da cidade, à Casa de Pedras, caverna que fica ao pé da serra numa distância de 1.100 metros do mirante. O teleférico será composto de sete torres de sustentação e oito cabines para seis passageiros cada.

A prefeita Olga Fernandes também pediu apoio do ministro Henrique Alves para realização, em agosto, do Festival Gastronômico de Martins. O evento, realizado anualmente, ocorre no período de frio na serra. O ex-deputado Patrício Júnior também participou do encontro.

Cabugi

O teleférico do Pico do Cabugi deverá ser construído em parceria com a iniciativa privada e a participação de um conselho gestor da Área de Proteção Ambiental. De acordo com o projeto apresentado pelo prefeito Daniel Pereira, de Fernando Pedroza, o sistema de transporte de passageiros será feito em duas cabines com capacidade para 10 pessoas cada. No alto do pico de 690 metros, haverá apenas um mirante de observação de onde é possível se avistar o mar e 27 cidades do litoral ao sertão.

A obra deverá custar R$ 6,8 milhões. Toda infraestrutura de apoio ao turista será instalada na base do pico na margem da BR-304 que liga Natal e Mossoró. O Pico do Cabugi está localizado estrategicamente na metade do caminho entre Fortaleza e Recife. A média anual de pessoas que passam pelo local é de 1,6 milhão.

Daniel Pereira também cadastrou no Sistema de Convênios do ministério, o projeto de revitalização da antiga travessia de trens sobre o rio Pataxó. A passarela, no valor de R$ 700 mil, vai ligar o centro de Fernando Pedroza ao bairro do outro lado do rio. A população da área fica isolada no período de chuvas.

O prefeito também apresentou o projeto de construção de um pórtico com urbanização do acesso à Pedra do Sapo. A obra deverá custar R$ 800 mil. Os projetos ainda serão analisados pela equipe técnica do MTur.

VISOR POLÍTICO
Compartilhe no Google Plus