Brasil: Comunidade em Francisco Beltrão foi destruída por tornado, diz Simepar



Uma pequena comunidade chamada “Km 8”, localizada na zona rural de Francisco Beltrão, no Sudoeste do Paraná, ficou completamente destruída na noite desta segunda-feira (13), após a passagem de um tornado na região. Segundo a meteorologista Sheila Paz, do Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), foi possível confirmar a existência do fenômeno a partir de um conjunto de informações, obtidas através de um radar em Cascavel e de fotos enviadas por moradores.

O equipamento de Cascavel, em operação há um ano e meio, ajudou o Simepar a medir a intensidade das chuvas e dos ventos. “Estimamos que a velocidade do vento que atingiu o interior de Francisco Beltrão, com mais intensidade nas comunidades rurais, tenha sido de 120 km/h”, afirma ela. A confirmação foi feita pelo Simepar por volta das 11h30. Até então, o caso estava sendo tratado como um temporal.

Pelo relato do capitão Mafra, da Defesa Civil do Paraná, o cenário na comunidade “km 8” é de destruição. “Cinco casas destruídas, animais mortos, cavalos, galinhas. Carros e caminhões retorcidos. Árvores arrancadas”, descreve o agente, que esteve na manhã desta terça-feira (14) no local. Na comunidade, 19 pessoas ficaram levemente feridas e foram levadas a hospitais da região. Equipes de bombeiros, do Exército, da Copel e da Sanepar, além da Defesa Civil e da Prefeitura de Francisco Beltrão, acompanham a ocorrência.

Estragos menores também foram registrados em outros três pontos da cidade no início da noite desta segunda-feira (13). Nos bairros São Francisco, São Miguel e Cristo Rei, que ficam mais próximos do centro da cidade, mais de 50 casas foram destelhadas. No total, a defesa Civil registrou mais de 200 pessoas afetadas pela passagem do tornado. O último tornado catalogado na região Sul, lembra a meteorologista Sheila Paz, foi o de Xanxerê (Santa Catarina), em abril deste ano.

Novo risco de temporal

De acordo com o Simepar, já chove na região nesta manhã e há risco de temporal no restante do dia. Tempestades também estão previstas para praticamente todas as regiões do Paraná nesta terça-feira (14), causadas pela combinação entre o tempo quente e abafado e uma frente fria que avança na região Sul.

Danos em todo o estado

Segundo o último boletim da Defesa Civil estadual, divulgado ao meio-dia, até agora mais de 13,3 mil pessoas foram afetadas em 37 municípios do Paraná por causa das chuvas e vendavais que atingem o estado desde a última sexta-feira (10). Além disso, 1.952 casas foram danificadas, sendo que 293 pessoas foram desalojadas (foram para a casa de parentes ou conhecidos) e 14 ficaram desabrigadas, tendo que ser socorridas pelo poder público.

O número de feridos em todo o estado subiu para 51, com a inclusão de 30 verificados em Mariópolis, no Sudoeste do estado. O Simepar ainda verifica se o que ocorreu no município foi um tornado, como o registrado em Francisco Beltrão - e que deixou 19 feridos, ou um vendaval. Ainda não há informações sobre o estado de saúde destas pessoas.Outras duas pessoas tiveram ferimentos em Rondon, no Noroeste do estado, por conta de um vendaval na sexta-feira.

Neste boletim, a Defesa Civil também confirmou a morte de uma pessoa em Araruna, na região Centro Ocidental do estado. Segundo o órgão, um jovem tentou atravessar um rio durante um temporal de sexta-feira para sábado (11) e foi arrastado pela correnteza. O corpo só foi localizado nesta terça-feira.

GAZETA DO POVO
Compartilhe no Google Plus