Governador prestigia solenidade de aniversário de 181 anos da Polícia Militar e 129 anos da Banda de Música da PM

O governador Robinson Faria participou na noite desta quarta-feira (8) da solenidade de 181 anos da Polícia Militar do Rio Grande do Norte e de 129 anos da Banda de Música da PM, realizada no Teatro Alberto Maranhão. O evento teve a presença da cúpula da segurança pública do estado, do comandante Geral da Polícia Militar, coronel Ângelo Dantas, de autoridades da Marinha, Exército e Aeronáutica, do vice-governador Fábio Dantas, do deputado estadual Fernando Mineiro, secretários de estado e autoridades civis.

O chefe do Executivo Estadual discursou sobre o trabalho da polícia no Rio Grande do Norte e lembrou os avanços já alcançados em apenas seis meses de gestão como a maior promoção da história, de 1.353 militares estaduais entre maio e junho deste ano; o incremento de 300 policiais no trabalho diário das ruas, na capital e interior; ampliação de recursos para o pagamento das diárias operacionais; convocação de 800 policiais cedidos a outros órgãos; investimento em torno de R$ 7 milhões/ano para renovação do contrato dos alugueis de 200 veículos e criação da Câmara Técnica de Mapeamento do Crimes Violentos Letais Intencionais.

Robinson Faria falou também sobre as perspectivas para a Polícia Militar até o final deste ano que compreendem a atualização do Estatuto e do Código de Ética da PM, além da mudança na Lei de Organização Básica (LOB). "Nós temos que reconhecer o empenho e a dedicação desses profissionais que saem todos os dias de casa para manter a paz e garantir a ordem para os nossos cidadãos. É por isso que continuamos o investimento em uma área primordial para o nosso estado, esse é o reconhecimento da nossa gestão ao trabalho da nossa PM", disse, lembrando que os investimentos resultaram, por exemplo, na redução de homicídios no estado de quase 15% nos seis primeiros meses de 2015, quando a Organização das Nações Unidas preconiza redução de 5% ao ano. 

Solenidade

A celebração dos aniversários foi iniciada pela Banda de Música da Polícia Militar, fundada em 16 de junho de 1886, com a execução da valsa "Royal Cinema", tocada na BBC de Londres durante a Segunda Guerra Mundial, e escrita pelo autodidata Tonheca Dantas, de Carnaúba dos Dantas, que já foi maestro da banda. Em seguida, o conjunto executou composições instrumentais de músicos como Frank Sinatra e Zé Ramalho e clássicos da música popular brasileira.

Na solenidade, o comandante Geral da Polícia Militar fez apresentação narrando um pouco da criação da PM no Rio Grande do Norte, um resgate histórico que compilou a apresentação de documentos raros coletados com as famílias dos policiais.

A cerimônia teve ainda a entrega das medalhas do Mérito Policial Luiz Gonzaga, do Mérito de Polícia Judiciária Militar Estadual, Mérito Acadêmico coronel Milton Freire de Andrade e medalha Policial Militar 30 anos, em reconhecimento às personalidades que contribuíram com o crescimento da instituição. Na ocasião, o governador foi agraciado com o Mérito da Polícia Judiciária Militar estadual.

Receberam a medalha do Mérito Policial Luiz Gonzaga o vice-governador Fábio Dantas, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ezequiel Ferreira, presidente de Tribunal de Contas do Estado, Carlos Thompson, a secretária chefe do Gabinete Civil do governo, Tatiane Mendes Cunha, o consultor Geral do Estado, Eduardo Nobre, o Procurador-Geral do Estado, Francisco Wilkie, o secretário de Estado da Justiça e da Cidadania, Edilson França, o secretário de Estado do Planejamento e das Finanças, Gustavo Nogueira, o deputado estadual Fernando Mineiro e o procurador-Geral do Ministério Público de Contas, Luciano Ramos. 

História da PM

O "Corpo Policial da Província" foi criado pela Resolução de 27 de junho de 1834, após o envio pelo Presidente Basílio Quaresma Torreão ao Conselho Geral da Província de um projeto para a criação de um "Corpo de Cavaleiros", com a missão de defender a Província onde houvesse necessidade.

Na data de criação, o Corpo Policial da Província contava apenas com 40 praças e teve como primeiro Comandante designado o Tenente Ajudante Manoel Ferreira Nobre, assumindo o cargo naquela data histórica.

Desde então, a Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte, denominação dada apenas no ano de 1947, realizou com afinco a defesa de todo território potiguar, com participações, inclusive, em eventos da história nacional como as guerras do Paraguai e de Canudos, o combate à Coluna Prestes, expulsão do bando de Lampião de Mossoró, em 1927, e na Revolução Constitucionalista de São Paulo, em 1932.

Com o lema "Vigilantis Semper", a PMRN vem garantindo todos os dias a segurança dos cidadãos norte-rio-grandenses nos 167 municípios.

Assessoria
Fotos: Vivian Galvão
Compartilhe no Google Plus