Prefeito propõe inclusão de Natal em grupo de cidades líderes do desenvolvimento sustentável


O prefeito Carlos Eduardo se reuniu na manhã desta quinta-feira (10) com o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, para entregar uma carta em que solicita a adesão de Natal ao C-40 (Large Cities Climate Leadership Group), grupo que reúne os prefeitos das 59 maiores cidades do mundo e que está fazendo um trabalho para engajar 100 metrópoles no caminho do desenvolvimento sustentável até 2025.

O prefeito Eduardo Paes é o presidente do grupo C40. Ele assumiu no lugar do ex-prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg. O grupo é considerado a organização líder mundial em ações climáticas.

Segundo o prefeito Carlos Eduardo, é importante para Natal fazer parte desse movimento mundial que vem sendo liderado pelas grandes cidades em se comprometerem com metas que incluem a diminuição da emissão de gases de efeito estufa e também com programas que visem à melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. "Temos em Natal dois importantes parques urbanos, que são o Parque das Dunas e o Parque da Cidade, para a conservação ambiental e a proteção do meio-ambiente. Temos também projetos para a criação de outros parques urbanos de dimensão menor, mas também importantes para a qualidade de vida dos cidadãos. Participar do C-40 pode nos abrir portas para viabilizar esses projetos", observou o prefeito, durante o encontro.

O prefeito Eduardo Paes elogiou a intenção da Prefeitura de Natal de participar desse movimento mundial e considerou que iniciativas como o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte podem facilitar a aprovação do pleito de Natal para integrar o conselho do C-40. O prefeito do Rio antecipou que vai submeter a proposta de adesão de Natal ao grupo. "Estamos trabalhando no C-40 com a perspectiva de pegar experiências exitosas das cidades e parametrizar como forma de se ter comparativos e incentivar as práticas positivas e a participação de cidades de médio porte é interessante nesse sentido", explicou o prefeito da capital fluminense.

A Prefeitura de Natal já vem adotando ações de promoção do desenvolvimento sustentável. Uma das mais recentes foi a integração, em março deste ano, ao projeto Pegada Ecológica. Natal foi a primeira cidade do Nordeste a tomar essa iniciativa a essa agenda concebida conjuntamente pelo Banco do Brasil, pela Fundação Banco do Brasil, pela Agência Nacional de Águas (ANA) e pela WWF Brasil. A Pegada Ecológica de um país, de uma cidade ou de uma pessoa, corresponde ao tamanho das áreas produtivas de terra e de mar, necessárias para gerar produtos, bens e serviços que sustentam seus estilos de vida. Quanto maior a for a pegada ecológica, mais danos causados ao meio ambiente. Natal se comprometeu em reduzir à metade o seu índice atual, de 1,9 hectare de planeta. "Nosso compromisso é com o desenvolvimento do município aliado à qualidade de vida da população", destaca ele. 

O secretário de Meio-Ambiente e Urbanismo de Natal, Marcelo Rosado, que acompanhou o prefeito na audiência desta quinta no Rio, disse que o CB-27, grupo que reúne os secretários de Meio-Ambiente das capitais, tem pleiteado financiamento junto ao Banco Mundial para fazer o inventário climático das cidades. "Pedimos o apoio do C-40 nessa direção porque os recursos existem, mas precisamos fazer esse dinheiro chegar  às cidades e viabilizar a realização desses estudos", destacou Marcelo Rosado. O CB-27 promoveu em Natal, em julho passado, seu encontro nacional e aprovou na Carta "Natal pela Sustentabilidade" uma série de propostas para ser entregue à presidente Dilma Rousseff, a fim de que essa agenda seja adotada pelo governo federal.

Além de Marcelo Rosado, o prefeito Carlos Eduardo foi acompanhado na audiência de outros dois auxiliares, os secretários municipais de Cultura, Dácio Galvão, e de Comunicação Social, Heverton de Freitas. Também participaram da reunião o secretário de Meio-Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Muniz, e o secretário executivo do CB-27, Nelson Moreira Franco.

Assessoria
Compartilhe no Google Plus