Grave: "Juiz e diretores de Alcaçuz estão marcados para morrer", diz presidiário


Imagem: TN

O preso Antônio Fernando de Oliveira, vulgo “Paizola”, que cumpre pena em Alcaçuz, entrou em contato com o radialista Damião Oliveira na noite desta segunda-feira (11) e fez revelações surpreendentes envolvendo a facção Sindicado do Crime, que ameaça assassinar autoridades no Rio Grande do Norte e realizar atentados simultâneos em postos de combustíveis em Natal.
Paizola, disse que estava abrindo o jogo porque estava jurado de morte pela facção e inclusive estaria em um espaço separado, dos demais detentos e queria fazer algumas revelações sobre o Sindicado do Crime. Toda conversa foi gravada em áudio pelo radialista que postou o áudio para conhecimento público:

Veja:
Na gravação, ele fala da formação do Sindicato que tinha como objetivo combater as atrocidades cometidas pelo Primeiro Comando da Capital (PCC), outra facção instalada no sistema prisional do estado. Segundo o detento, após a transferência dos lideres do Sindicato do RN para um presídio federal em Rondônia, foram ordenadas várias mortes dentro e fora dos presídios do RN, onde entre os marcados para serem assassinados estariam o Juiz Henrique Baltazar, Dinorá Simas, ex-diretora de Alcaçuz e o atual diretor Ivo Freire, que inclusive, foi vítima de uma suposta tentativa de assalto.
O presidiário revela ainda que na verdade o caso de Ivo Freire foi uma tentativa de homicídio e que já havia sido “decretado”, e fala sobre a morte de Rogério Sabino ocorrida em 22 de fevereiro deste ano.
Segundo Piazola, Rogério teria vendido muita droga aos integrantes da Facção, que decidiram matá-lo para que ele não cobrasse as dívidas. Além das mortes decretadas, o Sindicato do Crime planeja um suposto atentado a postos de combustíveis de Natal, onde ateariam fogo em vários postos simultaneamente.
O áudio com as afirmações, estão à disposição do Ministério Público e da Polícia Civil, que devem investigar o caso e ouvirão detento nos próximos dias, na tentativa de identificar os lideres da Facção e os mandantes dos supostos atentados.
Fonte: damiaooliveira
Compartilhe no Google Plus