Escola Agrícola de Jundiaí planeja expansão da oferta de vagas de cursos à distância

Imagem: Divulgação
Com o objetivo de promover a interiorização do ensino e elevação da escolaridade, a Escola Agrícola de Jundiaí, Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), está iniciando planejamento da expansão na oferta e no número de alunos dos cursos técnicos à distância ofertados através da Rede e-Tec Brasil, devendo ter, até dezembro de 2016, mais de 9.300 alunos matriculados em 31 localidades.

A Rede e-Tec Brasil é uma ação do Ministério da Educação que tem como foco a oferta de cursos técnicos à distância, além de formação de trabalhadores egressos do ensino médio ou da educação de jovens e adultos. Na e-Tec Brasil, os cursos são ofertados através de um ambiente virtual de aprendizagem complementado com as atividades presenciais desenvolvidas nos polos de apoio presencial devidamente equipados com infraestrutura necessária destinada aos alunos.

Através de visitas técnicas realizadas aos municípios de Bento Fernandes, Maxaranguape, Rio do Fogo, São Miguel do Gostoso, Jandaíra, Macau, São José do Mipibu, Lagoa de Pedras, Monte das Gameleiras, Santa Cruz, Currais Novos, Coronel Ezequiel e Jaçanã, a Coordenação Geral da e-Tec/EAJ/UFRN avaliou pontos como: velocidade da conexão de internet do polo, acessibilidade, biblioteca e infraestrutura laboratorial, para definir novas localidades que serão atendidas pelo Programa.

Conforme explica o Coordenador Geral do e-Tec/EAJ/UFRN, Prof. Ivan Max Lacerda, a promoção de novos cursos e ampliação do corpo discente atende ao real objetivo do Programa em promover a interiorização do ensino e elevação da escolaridade. "Desenvolvimento regional e formação técnica principalmente na área agrícola, este é o principal objetivo do e-Tec/EAJ/UFRN, em virtude da missão da Escola Agrícola de Jundiaí como Instituição ofertante. Para estes alunos, o Programa e-Tec representa a possibilidade formação em seu município de origem, e muitas vezes, em sua comunidade rural".

Educação profissional a distância

Segundo dados do Ministério da Educação (MEC), das 3,3 milhões de matrículas no ensino superior registradas entre os anos de 2003 e 2013, um terço correspondia a cursos a distância, sendo a maioria na rede privada de ensino. De 49.911 alunos em 2003, o número saltou para 1.153.572, dez anos depois. Em 2014, segundo dados Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), o total de matriculados já ultrapassava a marca de 3,8 milhões. O avanço de um ano para o outro, revela a consolidação do modelo de ensino que tem sido o mais buscado atualmente e abraçado por Instituições Federais de renome.

De acordo com o Coordenador Geral do e-Tec/EAJ/UFRN, Prof. Ivan Max Lacerda, entre os benefícios oferecidos por essa modalidade está a flexibilidade dos horários e a possibilidade de estudar em qualquer lugar.

"Na Rede e-Tec Brasil, os cursos são ofertados através de um ambiente virtual de aprendizagem que é complementado com as atividades presenciais desenvolvidas em dois dias da semana nos polos de apoio. Com isso, o aluno tem flexibilidade de tempo e espaço para organizar sua agenda e também de ritmo de estudos".

Por Cecília Oliveira - ASCOM e-Tec/EAJ/UFRN
Compartilhe no Google Plus