Baile da Vida (Life Ball) e o apoio ao combate a AIDS

Baile da Vida (Life Ball)

Fotojornalista: Silvia Ponchon Preihs
10.06.2017

Aconteceu hoje, 10.06.2017, em Viena/Austria, a 24° edição do Life Ball. Life Ball é um dos maiores eventos de caridade sobre AIDS do mundo. Desde a sua estréia em 1993, o evento (em regra anual) tem se comprometido a remover tabus e vem constantemente lutando contra o HIV, bem como, procura também abordar questões sócio-políticas que rodeiam o vírus. 


Diversas celebridades locais e internacionais compareceream ao evento. Destaque da noite foi para Namoi Campbell que usou um vestido prateado e chamou atenção de todos que estavam no local. 


O evento acontece na frente da prefeitura de Viena, onde foi colocado um tapete vermelho para recepcionar os convidados que chegavam, em regra, fantasiados. Às 22hs teve início o show que contou com a presença da cantora internacional Alice Merton. O prefeito da cidade também esteve presente no evento e entrou no palco para agradecer o apoio e colaboração de todos que ali estavam participando e a ajudando na angariação de fundos.



O último Life Ball aconteceu em 2015 e o lucro líquido da 23° edição foi de EUR 2,3 milhões. Este valor foi doado a projetos nacionais e internacionais de combate ao HIV, dando destaque para a Áustria por ser um dos países do mundo que mais colaboram nesta luta.


Durante o intervalo do um ano (pois a última edição aconteceu em 2015), o Life Ball recebeu novas idéias e o projeto tornou-se mais amplo (tornando-se agora “Life +”). O novo conceito está agora baseado em três pilares que reforçam a mensagem da organização e do Life Ball: Novo conteúdo - "Alterar a conversa"; A nova plataforma - "Construir uma marca" e uma nova produção - "Faça-o sentir-se". LIFE + vai se concentrar em aspectos específicos do HIV de uma forma mais sustentável, e dar-lhes a atenção necessária e presença durante todo o ano - muito além do Life Ball que aconetece em Viena.







Inúmeras pessoas trabalharam voluntariamente e destinaram sua energia e apoio para ajudar o projeto a alcançar seus objetivos. Sem estas pessoas a realização do Life Ball não seria possível. Além disso, a cidade de Viena generosamente apoia e contribui para o Life Ball. A doação do local para o evento pela Câmara Municipal de Viena particularmente demonstra compromisso com a responsabilidade social.




Em 2017 o tema do evento girou em torno do lema "Conheça seu Status". A mensagem é alta e clara: as pessoas devem ter conhecimento do seu status imunológico para começar o tratamento a tempo e não infectar outras pessoas. As estatísticas atuais da Organização Mundial da Saúde (OMS) ilustram a importância de se "conhecer o seu status": 36,7 milhões de pessoas no mundo são HIV-positivas e sofrem de AIDS, mas de acordo com estimativas, cerca de metade deles apenas conhecem o seu estado imunológico. Deve haver um fim a esta evolução negativa e esta é a mensagem que o evento Life Ball procurou passar durante a noute de hoje.




A campanha "Conheça seu Status" foi lançanda em 01 de dezembro de 2016 - no Dia Mundial da AIDS. A campanha "Conheça seu Status" repercutiu internacionalmente e inúmeras celebridades nacionais e internacionais já aderiram ao movimento para ajudar a dar o exemplo. Quando se trata de educar os jovens, ainda temos um longo caminho a percorrer, pois o desconheciento por parte deles, infelizmente ainda é alto. Sociedade, mídia e política têm uma grande responsabilidade nesta luta. 




Saber o seu estado é o primeiro passo para acabar com a propagação do HIV/AIDS.
As taxas de transmissão de HIV em todo o mundo permanecem alta. Dos 36,7 milhões de pessoas vivendo com HIV em todo o mundo, 60% (aproximadamente 14,5 milhões de pessoas) não conhecem o seu estado. Na Europa, apenas uma em cada sete pessoas que são HIV positivo têm conhecimento do seu estado imunológico. Hoje em dia já temos a tecnologia e medicina necessárias para um teste rápido e eficaz. No início, o diagnóstico era mais complicado porém hoje em dia é bem mais fácil, mas, infelizmente, a falta de conhecimento e a discriminação continuam a impedir pessoas de fazer o teste HIV.




Compartilhe no Google Plus