Campanha Natal sem fome

Ação da Cidadania promove entrega de alimentos não perecíveis da campanha Natal sem Fome no Rio de Janeiro

Crédito : Emerson Muniz

No Rio, arrecadação total foi de cerca de 130 toneladas de alimentos não perecíveis aque foram destinados a 160 comitês da região metropolitana; Campanha ainda permanece em várias partes do país

Meta de 500 toneladas em todo o Brasil foi ultrapassada. Já são 650 toneladas no país. Site www.natalsemfome.org.br receberá doações até o dia 31 de dezembro de 2017

Campanha, este ano em parceria com UNESCO no Brasil, FAO e Agência Africa, teve participação da sociedade civil e de artistas como Caetano Veloso, Daniela Mercury e Mart'nália, entre outros, que postaram fotos com o prato vazio, símbolo da iniciativa, em suas redes sociais

Empresas como Mastercard, iFood, Ancar Ivanhoe, Lojas Americanas, e B2W participaram da iniciativa doando recursos, cestas ou sendo pontos de coleta

A ONG Ação da Cidadania, fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, em 1993, que retomou em 2017 a Campanha Natal sem Fome após 10 anos de interrupção, promoveu no sábado, dia 16/12, a entrega de cerca de 130 toneladas de alimentos não perecíveis a 160 comitês do Estado do Rio, arrecadados desde o dia 15/10. No site www.natalsemfome.org.br as doações continuam até o dia 31 de dezembro. A meta nacional que era de 500 toneladas já foi ultrapassada. Atualmente são cerca de 650 toneladas já arrecadadas.

A campanha este ano foi realizada em parceria com a Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura ( UNESCO no Brasil), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura ( FAO) e a Agência Africa.

Para Daniel Souza, presidente do Conselho da Ação da Cidadania e filho do Betinho, 2018 será um ano importante. "A Ação da Cidadania nasceu do movimento pela Ética na Política, logo após o impeachment do Collor, quando toda a sociedade estava mobilizada e a fome entrou em pauta com o dado do IPEA de que 32 milhões de pessoas estavam abaixo da linha da miséria. Ano que vem vamos trazer de volta o Movimento Pela Ética na Política para ver se conseguimos mudar esse quadro de corrupção sistêmica no país. O ano de 2017 certamente foi um divisor de águas para nós e para a sociedade brasileira, que mostrou que não quer que o Brasil volte ao Mapa da Fome na ONU, do qual saiu em 2014". 

"Conseguimos promover a união da sociedade civil: empresas, ONGs, artistas, voluntários, enfim, cidadãos em prol de uma causa como a construção de um mundo bem melhor, sem fome. Diversos artistas como Caetano Veloso, Daniela Mercury, Chico Buarque, Débora Bloch, Mart'nália, Marcelo Serrado e Carlinhos Brown postaram fotos com o prato vazio, símbolo da campanha, em suas redes sociais e deram um grande impulso para a causa. Grandes empresas também se mobilizaram, seja com recursos, doação de cestas, atuando como pontos de coleta, ou participando da mesa da abertura da campanha no Aterro do Flamengo", destaca Kiko Afonso, diretor-executivo da Ação da Cidadania.

Parceria com a Representação no Brasil da UNESCO

"Para a UNESCO é motivo de orgulho estar associada à uma iniciativa como a campanha Natal sem Fome, da Ação da Cidadania. Sabemos que a campanha isoladamente não vai acabar com a fome, mas já não há mais dúvidas de que a contribuição de diferentes atores da sociedade é fundamental para enfrentar esse problema que ainda hoje afeta milhões de pessoas no Brasil e no mundo. O terceiro setor, a iniciativa privada e a sociedade civil podem e devem contribuir para que os resultados de políticas públicas possam ser ainda mais significativos", diz Marlova Noleto, Representante a.i. da UNESCO no Brasil.


Empresas:

Para incentivar o consumidor, a Mastercard, maior doadora da campanha em número de pratos de comida, anuncia que até o dia 31 de dezembro, a cada 1 real doado pelo site da campanha com cartões da bandeira ou 1kg de alimento entregue nos pontos de coleta da Ação da Cidadania, a empresa doará a mesma quantia, podendo chegar até R$ 500 mil de doação.

"Globalmente, a Mastercard realiza ações de inclusão financeira e estimula o desenvolvimento econômico em um mundo cada vez mais conectado. O número de pessoas que estão dispostas a contribuir com causas sociais cresce a cada dia e, por isso, incentivamos plataformas que auxiliem na redução das desigualdades com ações que façam a diferença na vida das sociedades onde estamos presentes", explica Sarah Buchwitz, VP de Marketing e Comunicação da Mastercard.

No iFood, foodtech líder de delivery online no Brasil, no domingo, dia 17 de dezembro, todos os pedidos realizados foram revertidos em um prato de comida para a campanha. A Lojas Americanas e a B2W Digital participaram da mesa da abertura da campanha no Aterro do Flamengo e contribuem com doações de 10 toneladas de alimentos cada uma.

Já a Ancar Ivanhoe, uma das maiores empresas de shopping centers do país, transformou 17 centros comerciais da rede em ponto de arrecadação e mobilizou clientes, colaboradores, lojistas e parceiros a doarem cerca de 100 toneladas. A administradora ainda lançou uma pegadinha do bem com câmeras escondidas, surpreendendo os clientes com pratos vazios ao invés dos pedidos e estimulando as arrecadações.

Sobre a Campanha:

A campanha, criada pela Africa, tem o objetivo de impactar e chamar a atenção da população para a volta da Fome. Os números são assustadores: 11% da população mundial, sendo que sete milhões de brasileiros (de acordo com pesquisa do PNAD/IBGE 2014) passam fome. As ativações da campanha começaram no dia 15/10 nas redes. As ativações nas redes sociais trazem o Betinho, idealizador da campanha Natal Sem Fome e o icônico prato prateado vazio. O engajamento de grandes artistas e influenciadores faz a campanha ganhar mais visibilidade, assim como o resgate do inesquecível filme da campanha de 1994 com o prato prateado vazio, que volta para a televisão impactando as pessoas para a volta da fome no Brasil. A campanha, neste ano, será realizada até o dia 20/12 com ações em out of home e presentes nos maiores portais. O propósito da ação é arrecadar a maior quantidade possível de cestas básicas e entregar para quem não tem o que comer na semana do Natal. 

Sobre a Ação da Cidadania:

Nasceu em 1993, formando uma imensa rede de mobilização de alcance nacional para ajudar 32 milhões de brasileiros que, segundo dados do Ipea, estavam abaixo da linha da pobreza. Um movimento social que nasceu em 1993 baseado em um conceito simples: SOLIDARIEDADE, TODOS NÓS PODEMOS. Entre 1993 e 2005 foram arrecadadas 30.351 toneladas de alimentos em todo o Brasil, beneficiando 3.035.127 famílias. Entre 2006 e 2010 foram distribuídos 2.300.000 brinquedos e 500.000 livros em todo o país. Criada no auge do Movimento pela Ética na Política, a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida se transformou no movimento social mais reconhecido do Brasil. Seu principal eixo de atuação é uma extensa rede de mobilização formada por comitês locais da sociedade civil organizada, em sua maioria compostos por lideranças comunitárias, mas com participação de todos os setores sociais.

Assessoria
Compartilhe no Google Plus