O serviço social como porta de acesso no tratamento do câncer


O serviço social como porta de acesso no tratamento do câncer

Larissa Gregório Rocha
CRESS/RN 4793
Assistente Social – Casa Durval Paiva

            O serviço social é a porta de entrada no apoio ao tratamento do câncer. Isso se dá pela importância da utilização dos instrumentais técnicos empregados na rotina profissional, que se caracteriza pelo acolhimento aos familiares e paciente, com apreensão do impacto do diagnóstico, entrevista de cunho social, escuta qualificada e analise socioeconômica. A partir disso, podemos ter um perfil da família, como se estrutura e qual posição o paciente ocupa no grupo familiar.
Após a análise familiar, o paciente é encaminhado aos demais setores da casa de apoio, para que possa conhecer os profissionais e quais serviços são oferecidos. O setor de serviço social é responsável por socializar junto à equipe multiprofissional qual paciente foi cadastrado e minuciar pontos importantes inerentes à família, para que toda a equipe tenha uma percepção sobre o paciente e seu acompanhante, que se hospedarão na Casa para realizar o tratamento médico.
            O serviço social tem um caráter educativo e inclusivo na reinserção à vida social, orientando e informando sobre os direitos que assistem aos pacientes e familiares. Em sua maioria, estes desconhecem quais são e como podem buscar os direitos garantidos aos pacientes oncológico, como por exemplo: transporte ou recursos financeiros para custeio de passagens; hospedagem e alimentação quando o tratamento for realizado fora do seu município de origem, que se configura como tratamento fora de domicilio (TFD); direito à educação especial; benefícios do INSS; exames complementares necessários; acesso a órteses e próteses; entre outros que são ofertados e financiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).    
            Dessa forma, é relevante que o profissional de serviço social coloque em prática, desde a porta de entrada, os instrumentais visando realizar intervenções diante das demandas apresentadas ou verificadas durante o andamento do tratamento, mostrando às famílias que existe uma rede de proteção social como: Unidade de Saúde, Defensoria Pública, Conselho Tutelar, Juizado da Infância e Juventude, além de outras instituições públicas e a equipe multiprofissional da Casa Durval Paiva que tem a finalidade de dar o suporte às famílias que estão passando por um momento delicado e doloroso, promovendo assim, uma melhor qualidade de vida as mesmas.
Compartilhe no Google Plus