Por que descontamos as emoções na comida?

Resultado de imagem para comida e ansiedade
Imagem: Dicas em Forma
Ontem foi comemorado o dia internacional da dieta. Dia de sentir culpa pelas “jacadas” do fim de semana. Mas a lei de compensação está certa? Você come muito no fim de semana e na segunda-feira corre para a academia tentar queimar as calorias. Ficar só à base de água, ar e alface resolve?

A ideia de compensação é muito ruim, como explicou a nutricionista Marle Alvarenga no Bem Estar desta segunda (16). Não existe o “compensar” o fim de semana. O ideal é ter uma alimentação normal na segunda, sem pular refeições, ficar sem comer, restringir um grupo alimentar. Também não é ideal correr para a academia e treinar o dobro.

Emoções como desculpa

É preciso aprender a lidar com as emoções e com a comida. O psiquiatra Táki Cordás explicou que o alimento traz gratificação: prazer sensorial, lembranças emocionais, bons momentos. Quando acontece algum ruim, é normal buscar algo que diminua essa dor. A comida é um prazer rápido e fácil.

“Comi por causa da ansiedade” é uma justificativa clássica, mas vazia. É importante diferenciar ansiedade de fome. Coma quando estiver com fome. Quando estiver ansioso, faça exercícios, leia um livro, saia para passear, brinque com o animal de estimação, escreva.

GLOBO
Compartilhe no Google Plus