Câmara faz solenidade para celebrar o Dia do Soldado

Fotos: Elpídio Júnior

Na noite desta terça-feira (28), a Câmara Municipal de Natal realizou uma sessão solene em homenagem ao Dia do Soldado, comemorado no dia 25 de agosto, com a entrega de distinções aos integrantes da 7ª Brigada de Infantaria Motorizada, sediada na capital potiguar. A solenidade foi proposta pelo vereador Klaus Araújo (Solidariedade) e contou com a participação de autoridades municipais, parlamentares, familiares dos homenageados e comunidade em geral.

"A nação brasileira, por meio da sua Constituição, delega às Forças Armadas a missão de defendê-la e de garantir o pleno funcionamento dos poderes constitucionais, e, por iniciativa de qualquer um deles, a lei e a ordem. Sem dúvida, o Exército Brasileiro, bem como as demais Armas, encontram-se diuturnamente preparados para cumprir esta missão", destacou o vereador Klaus Araújo.

O comandante da 7ª Brigada de Infantaria Motorizada (sediada em Natal), General Sydrião, agradeceu a homenagem do Legislativo natalense. "Os militares são pessoas que representam todas as classes sociais, que se formam para os interesses de nossa pátria", disse o general, lembrando das participações nos momentos de comoção e nas calamidades em todas as regiões do país. "Estamos sempre prontos para o trabalho, junto aos demais cidadãos", completou.

Representando a Aeronáutica, o Major Eduardo Maia Arantes ressaltou em suas palavras o trabalho dos soldados em prol da segurança nacional e do desenvolvimento. "A carreira não exige horas de trabalho da lei, mas todas as horas da vida, impondo também os destinos. Trata-se, mesmo, de uma missão. O soldado deve estar sempre pronto para servir o país".

Por sua vez, o Capitão de Corveta, médico Ivan Aguiar, disse que as Forças Armadas são responsáveis por garantir a soberania do Brasil. Segundo ele, a Marinha tem o papel de proteger e monitorar as águas jurisdicionais brasileiras. "Em nome de todos que fazem a Marinha do Brasil, quero agradecer todas as manifestações de carinho e apreço deste parlamento que representa o povo de Natal", concluiu.

História

Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, nasceu em 25 agosto de 1803, na fazenda de São Paulo, no Taquaru, Vila de Porto da Estrela, na Capitania do Rio de Janeiro quando o Brasil era vice Reino de Portugal. Hoje, é o local do Parque Histórico Duque de Caxias, no município de Duque de Caxias, no estado do Rio de Janeiro.

Pouco se sabe da infância de Caxias. Sabe-se que estudou no convento São Joaquim, onde hoje se localiza o Colégio D. Pedro II. Em 1818, aos quinze anos de idade, matriculou-se na Academia Real Militar, promovido a Tenente, em 1821, para servir no 1º Batalhão de Fuzileiros, unidade de elite do Exército do Rei. Em 1837, já promovido a Tenente Coronel, Caxias é escolhido para pacificar a Província do Maranhão, onde havia iniciado o movimento da Balaiada. Em 18 de julho de 1841, em atenção aos serviços prestados na pacificação do Maranhão, foi-lhe conferido o título nobiliárquico de Barão de Caxias.

Caxias ainda participaria de fatos marcantes da história do Brasil, como a "Questão Religiosa", o afastamento de D. Pedro II e a Regência da Princesa Isabel. Já com idade avançada, Caxias resolve retirar-se para sua terra natal, a Província do Rio de Janeiro, na Fazenda Santa Mônica, na estação ferroviária do "Desengano", hoje Juparaná, próximo à Vassouras. Morreu em 7 de maio de 1880, às 20 horas e 30 minutos.

Em 25 de agosto de 1923 ,a data de seu aniversario natalício passou a ser considerada como o Dia do Soldado do Exército Brasileiro, instituição que o forjou e de cujo seio emergiu como um dos maiores brasileiros de todos os tempos. Ele prestou ao Brasil mais de 60 anos de excepcionais e relevantes serviços como político e administrador público de contingência e como soldado de vocação e de tradição familiar, a serviço da unidade, da paz social, da integridade e da soberania do Brasil Império.

O Decreto do Governo Federal de 13 de março de 1962 imortalizou nome do invicto Duque de Caxias como o Patrono do Exército Brasileiro.

Por: Junior Martins
Compartilhe no Google Plus