Ginecologista fala sobre as causas da incontinência urinária, além de alertar sobre os cuidados com as roupas íntimas

Imagem relacionada
Imagem: TV Gazeta
A incontinência urinária afeta 5% dos brasileiros e pode atingir pessoas de todas as idades e gêneros. O problema pode ser causado por maus hábitos constantes como, por exemplo, segurar a urina por muito tempo ou até por problemas como obesidade, doenças pulmonares crônicas e menopausa.

Segundo a ginecologista e obstetra Dr. Erica Mantelli, com o passar do tempo, os músculos e nervos da bexiga sofrem danos e, com os maus costumes, o órgão começa a ter dificuldades para armazenar ou esvaziar os líquidos. "Normalmente, as pessoas perdem a capacidade de decidir a hora que vão ao banheiro. Mas, apesar de se tratar de um problema sério, há tratamentos como fisioterapia, medicamentos, implantes de neuromoduladores, toxina botulínica e até cirurgia", alertou a ginecologista.

Além da incontinência urinária, o cuidado com o uso das roupas íntimas também pode desencadear problemas nas regiões pubianas. Lavar a calcinha e pendurá-la no box do banheiro, por exemplo, é uma mania muito praticada pelas mulheres, mas que pode resultar na proliferação de fungos e levar à candidíase ou a males ainda mais graves. "O ideal é colocar as roupas íntimas em lugares arejados e com boa ventilação. Evitar usar biquínis úmidos depois de sair da piscina ou da praia e, é claro, higienizar sempre as partes pubianas de maneira correta, usando água corrente e sabonetes neutros", conclui a médica.

Sobre Dra. Erica Mantelli

Graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro, com título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia, Dra Erica Mantelli tem pós-graduação em Medicina Legal e Perícias Médicas e Sexologia/Sexualidade Humana pela Universidade de São Paulo (USP). É formada também em Programação Neurolinguística, por Mateusz Grzesiak (Elsever Institute).
Compartilhe no Google Plus