Bolsonaro quer doar dinheiro que sobrou de campanha para hospital em Minas Gerais

O presidente eleito pelo PSL, Jair Bolsonaro, publicou em sua conta no Twitter que pretende doar cerca de R$ 2 milhões, que sobraram da campanha, para a Santa Casa de Juiz de Fora, na Zona da Mata, hospital onde ficou internado após sofrer o atentado. "Nossa campanha custou cerca de R$ 1,5 milhão, menos que a metade do que foi arrecadado com doações individuais. Pretendo doar o restante para a Santa Casa de Juiz de Fora, onde nasci novamente. Acredito que aqueles que em mim confiaram estarão de acordo. Muito obrigado a todos!", postou nesta terça-feira (30).

A legislação, porém, impede a doação. De acordo com a Resolução nº 23.553 do Tribunal Superior Eleitoral, a sobra precisa ser devolvida ao partido, que deve prestar contas ao TSE. "As sobras de campanhas eleitorais devem ser transferidas ao órgão partidário, na circunscrição do pleito, conforme a origem dos recursos, até a data prevista para a apresentação das contas à Justiça Eleitoral", prevê o capítulo II da resolução.

Mas conforme o TSE, após a prestação de contas, caso o partido queira fazer esta doação, não há impedimento.

A assessoria de comunicação da Santa Casa de Juiz de Fora informou que o hospital não recebeu nenhum comunicado oficial sobre a doação.

A reportagem do Hoje em Dia procurou pelo PSL e aguarda retorno.

Compartilhe no Google Plus