Procuradora do RN diz que Bolsonaro representa “volta da ditadura”

A procuradora do estado Marjorie Madruga publicou em uma de suas redes sociais um texto onde se posiciona contra a candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro, do PSL. Na postagem, a procuradora declara que, nessas eleições, “o que está em jogo é se queremos a volta da ditadura ou a continuidade da democracia”.

No texto, que repercutiu e já foi compartilhado e replicado mais de 200 vezes, Marjorie Madruga afirma que como procuradora, nunca revelou seu voto ou manifestou publicamente apoio a nenhum partido ou candidato, mas que “calar-se neste momento sobre a candidatura de Bolsonaro e tudo que esta representa é violentar a inteireza de sua integridade e dignidade como pessoa humana”.

Ela também declara que “o desejo de ver o PT fora da cena política brasileira não pode fazer com que deixemos, indiretamente, que a ditadura reine neste país, sendo a intolerância irrestrita a rainha” e que “votar em Haddad não é ser petista, mas sim humano”.

O professor Carlos Alberto, do PSOL, candidato ao governo do RN no primeiro turno das eleições, comentou a publicação original e se disse “representado” pelas palavras das procuradora.

Agora RN

Compartilhe no Google Plus