O conto da vaca, quando a rotina nos limita

A rotina nos atrapalha e até nos limita. Mas é tão confortável e tão segura que nos acostumamos a isso tão cedo que a ignoramos. No entanto, o conto da vaca é uma daquelas histórias que funcionam como um toque de atenção. Um despertar para o que não vemos em nossas vidas diárias, mas que nos afeta mais do que pensamos.

Graças a essa história, descobriremos o que essa vaca realmente significa, o que obtemos dela e o quão dependente podemos nos tornar daquilo que ela nos dá. Mas, acima de tudo, nos ajudará a descobrir o que é a pequena vaca da nossa vida.

O conto da pequena vaca

O conto da vaquinha conta a história de um mestre da sabedoria que caminhava pelo campo com seu discípulo. Um dia eles encontraram uma humilde casa de madeira, habitada por um casal e seus três filhos. Eles estavam todos mal vestidos, com roupas sujas e quebradas. Seus pés estavam descalços e o ambiente denotava extrema pobreza.

O Mestre perguntou ao pai da família como eles sobreviveram, já que não havia indústrias ou comércio naquele lugar, nem riqueza em nenhum lugar. Calmamente, o pai respondeu: «Olha, nós temos uma vaca que nos fornece vários litros de leite todos os dias. Uma parte nós vendemos e com o dinheiro compramos outras coisas e a outra parte usamos para nosso próprio consumo. Desta forma nós sobrevivemos ».

A professora agradeceu a informação, despediu-se e foi embora. Ao se afastar, ele disse ao seu discípulo: “procure a vaca, leve-a para o penhasco e empurre-a para dentro da ravina”.

O jovem ficou assustado, já que a vaca era o único meio de subsistência daquela família humilde. Mas ele pensou que seu Mestre teria suas razões e, com grande pesar, levou a vaca ao precipício e a empurrou. Essa cena foi gravada em sua mente por muitos anos.

Depois de um tempo, o discípulo culpou pelo que havia feito, decidiu deixar o Mestre, voltar àquele lugar e pedir desculpas àquela família a quem causara tantos danos. Ao se aproximar, ele observou que tudo havia mudado. Uma bela casa foi cercada por árvores onde muitas crianças brincavam e havia um carro estacionado.

O jovem sentiu-se triste e desesperado porque achava que aquela família humilde vendia tudo para sobreviver. Quando ele pediu para eles, eles responderam que eles ainda estavam lá, que eles não tinham saído. Ele correu para a casa e percebeu que era habitado pela mesma família de antes. Então, ele perguntou ao pai o que tinha acontecido e ele, com um sorriso largo, respondeu:

“Tivemos uma vaca que nos forneceu leite e com a qual sobrevivemos. Mas um dia de sorte a vaca caiu de um penhasco e morreu. Naquela época, fomos forçados a fazer outras coisas para desenvolver outras habilidades que nunca imaginamos possuir. Assim, começamos a prosperar e nossa vida mudou ”.

O conforto de fazer “o habitual”

Como o discípulo, podemos ter ficado chocados com a decisão do Mestre de jogar a vaca no penhasco. No entanto, esta história é uma metáfora sobre o que temos a ver com o que nos sentimos muito confortáveis ​​em nossa vida e que, ao mesmo tempo, nos limita.

No momento em que aquela pobre família ficou sem o sustento ao qual se apegaram para sobreviver, não tiveram outro senão procurar alternativas. Mas, em vez de descobrir mais pobreza, encontraram uma maneira de prosperar, algo que nunca haviam imaginado. Se a vaca nunca tivesse desaparecido de suas vidas, eles continuariam a viver na pobreza, sem sair, sem acreditar que poderiam ir mais longe.

Muitas pessoas agradecem que existam momentos em sua vida que, apesar de dolorosos e difíceis, os forçam a sair daquela zona de conforto onde se instalaram e permaneceram presos. Os seres humanos procuram segurança, conforto, aquilo que não nos faz sentir incertos. Mas, quando tudo isso desmorona, descobrimos habilidades e qualidades que nunca havíamos imaginado. Eles estavam dormindo.

O conto da vaca nos impele a procurar o que nos limita. Pode ser um trabalho que não gostamos, mas cujo salário no final do mês nos dá segurança; pode ser a satisfação de poupar para viajar, cuja incerteza para possíveis imprevistos nunca faz com que esta viagem se torne realidade…

O conto da vaca é uma excelente história que nos permite refletir sobre a maneira como vivemos. Especialmente se nos queixarmos de como é a nossa existência. Não é necessário esperar que um Mestre chegue para lançar aquela pequena vaca que nos limita muito a um precipício. Podemos, a partir de hoje, olhar além de nossos confortos para nos conscientizarmos do potencial que temos. Porque não estamos limitados. Somos nós que colocamos obstáculos.

Via A Soma de Todos os Afetos. Fonte indicada: La Mente es Maravillosa

The post O conto da vaca, quando a rotina nos limita appeared first on CONTI outra.



source https://www.contioutra.com/o-conto-da-vaca-quando-a-rotina-nos-limita/
Compartilhe no Google Plus