“Onde não puderes amar, não te demores” (Frida Kahlo)

É no ato de amar que encontramos a fonte da nossa energia. O amor é para onde correm nossos desejos e onde se abrigam nossas ações. Por acaso, seria possível ser feliz com ações que não contêm em si o melhor do nosso amor?

Não há dedicação inteira nem entrega completa se não houver amor na causa a que estamos entregues. Não damos o nosso melhor se o amor não estiver presente. Ele é o maior dos nossos compromissos.

Nada do que fazemos pode ter melhor justificativa que o amor, nem melhor destino. Nossos maiores feitos na vida têm essa finalidade. Nossos grandes projetos nasceram do amor.

Nossas maiores jornadas têm esse motivo. A criação dos filhos encontra sua maior razão nos laços de afeto que se formam. Uma carreira bem-sucedida tem por primeiro expoente o amor à causa que foi escolhida. Amar é o maior desejo de quem decide construir uma vida a dois.

Amar e ser amado é uma necessidade básica, que nos move e nos faz ser cada dia melhores. Por essas razões, onde não há amor não deveria haver espaço para querermos ficar; é apertado e frio o lugar onde não se pode amar. Morreríamos de fome se permanecêssemos onde não há amor, porque em si ele é um alimento para a vida.

Um relacionamento onde não há amor, apenas conveniência, ou nem isso, é um triste fim para nossa vida. Um emprego que apenas suga nossas energias e onde não existe nenhum tipo de afeto às tarefas, é uma forma péssima de investirmos nosso tempo. O amor às causas que abraçamos é o que as justifica e as torna importantes. É ele a única explicação para a frase: “foi o tempo que dedicastes à tua rosa que a fez tão importante.” É o amor quem nos faz dedicar nosso tempo à nossas rosas.

Ninguém é capaz de saber ao certo para onde sua vida caminha. Mas todos nós necessitados de ter o amor como destino comum. Talvez isso explique porque temos andado tão desorientados: esquecemos o amor, esquecemos a sua medida. Nos contentamos com pouco quando, na verdade, o amor é para ser vivido sem medida, no seu limite máximo.

O melhor conselho sobre amar é: não espere! ama o que você tem, o que você é e para onde você está indo. Ame as dores e alegrias que que você carrega consigo e perceberá que é perfeitamente possível viver com alegria. Experimente isso!

Guarde isso para sua vida: “O tempo não retorna, o tempo que você perde de amar nunca mais volta, não demore.” (Frida Kahlo)

The post “Onde não puderes amar, não te demores” (Frida Kahlo) appeared first on CONTI outra.



source https://www.contioutra.com/onde-nao-puderes-amar-nao-te-demores-frida-kahlo/
Compartilhe no Google Plus