Greta Thunberg rejeita prêmio de US $ 50.000. “Não precisamos de prêmios, mas de políticos para agir”

Mesmo estando agradecida por ter sido reconhecida, a ativista sueca respondeu aqueles que a premiaram, garantindo que eles não continuem ignorando o problema das mudanças climáticas.

“Recebi o Nordic Environmental Council Award 2019, mas decidi não aceitar este prêmio”, diz Greta.

Com essas palavras, a ativista Greta Thunberg, de 16 anos, explicou a seus milhões de seguidores no Instagram por que decidiu não receber este prêmio que ganhou por seu trabalho em defesa do meio ambiente, com valor monetário de mais de 50.000 dólares
“É uma tremenda honra, mas o movimento climático não precisa de mais prêmios. O que precisamos é que nossos políticos e as pessoas no poder utilizem a ciência disponível para combater a destruição ambiental”, escreveu ela.

Segundo Greta, os países nórdicos têm uma grande e boa reputação em todo o mundo quando se trata de problemas climáticos e ambientais, mas quando se trata das próprias emissões do país, a história é muito diferente.

“Na Suécia, vivemos como se tivéssemos 4 planetas e o mesmo pode ser dito para praticamente toda a região nórdica. A diferença entre o que a ciência e os políticos que governam a região nórdica dizem é enorme e ainda não há sinais de que as mudanças necessárias virão.”

“O acordo de Paris, assinado por todos esses governos, é baseado no princípio da equidade e isso significa que os países mais ricos devem liderar o caminho. Somos os países que podem fazer mais, porém, nada fazemos”, afirmou.

A publicação da adolescente gerou alvoroço nas redes sociais, onde a grande maioria dos comentários apoia sua decisão e destaca a coerência entre sua fala e suas ações.

Com informações de UPSOCL
CONTI OUTRA
Compartilhe no Google Plus