Depois de perder tudo em incêndio, dona de restaurante distribui caldos gratuitamente

Quem vê a cozinheira Maria de Lourdes distribuindo caldos para a população carente de Teresina (PI) não imagina que há poucos dias atrás um incêndio destruiu completamente a cozinha do restaurante que provinha o sustento da sua família.

O incêndio aconteceu na última segunda-feira (25), quando um botijão de gás recém-instalado entrou em combustão. As chamas se espalharam rapidamente pela cozinha do local e parte do teto do restaurante, que é alugado, cedeu.

“Estava cozinhando quando escutei um chiado na mangueira do botijão de gás. Ela já tinha soltado quando o entregador trocou mais cedo, mas ele disse que era só baixar a torneira, mas não resolveu. Foi um susto. O fogo foi muito alto pois havia dois botijões. O pessoal da loja ao lado ainda veio com o extintor, mas não tinha mais jeito”, contou a cozinheira.

Apesar de tudo isso, Maria de Lourdes decidiu distribuir gratuitamente copinhos com caldo de galinha para a população. Ela costuma vendê-los a R$ 2 para complementar a renda da família.

“Eu vendo caldo para ajudar na renda da minha família porque o restaurante não dá dinheiro. Criei meus filhos sozinha e sempre inventei algo para não deixar ninguém passar fome. Esses caldos que tô distribuindo são os que eu vendo, mas como aconteceu isso, estou dando como forma de ajudar o próximo. Acredito que herdei esse lado bom dos meus pais que sempre me ensinaram a dividir até mesmo um prato de comida”, disse Maria de Lourdes.

A filha da cozinheira, Ludmila Jádia, conta que diariamente a mãe sai às oito horas da manhã para vender o caldo.

“Ela batalha bastante, uma mulher de fibra que criou três filhos sozinha. Quando a gente não tinha restaurante, ela fazia faxina, quando não tinha lavava roupa, sempre batalhando para tentar formar a gente. Ela é uma pessoa muito bondosa”, disse Ludmila.

O restaurante funcionou por um ano em um ponto alugado na Avenida Miguel Rosa com Valter Alencar, na zona Sul de Teresina. As filhas de Maria trabalhavam com a mãe.

Chorando, Maria conta que não faz ideia de como vai arcar com o prejuízo causado pelo incêndio.

“Graças a Deus está todo mundo vivo. Agradeço a Deus por isso. Agora quem vai pagar nosso prejuízo? O restaurante já não dava dinheiro e era um meio de sobrevivência para mim e meus filhos. Hoje não vou ter como atender. Não sei como vou fazer. Agora é tocar a vida”, lamentou.

Mesmo em meio às dificuldades, Maria de Lourdes não deixou de ajudar a quem precisa. Esperamos que ela consiga superar essa tragédia com a ajuda das filhas e da sua comunidade.


Com informações de Razões para Acreditar

CONTI OUTRA
Compartilhe no Google Plus