México tem a primeira estrada do mundo feita de plástico reciclável

O descarte irregular de lixo plástico pode causar danos incalculáveis ao meio ambiente. Segundo a ONU, são necessários pelo menos 450 anos para que uma garrafa de plástico se decomponha e desapareça do meio ambiente. Estima-se que ao menos 8 milhões de toneladas de lixo plástico vão parar nos mares anualmente, onde sufocam os recifes de corais e ameaçam a fauna marinha vulnerável. Por isso, combater a poluição plástica é um dos grandes desafios da atualidade.
Resultado de imagem para México tem a primeira estrada do mundo feita de plástico reciclável
Aos poucos, porém, algumas boas iniciativas vem surgindo para tentar frear os danos do plástico ao meio ambiente. Um bom exemplo disso vem do México, mais especificamente da cidade de Guanajuato, onde foi construída a primeira estrada do mundo feita de lixo plástico reciclado. A iniciativa partiu do Ministério das Comunicações e Transporte (SCT) e de empresas dedicadas ao campo.

De acordo com a Forbes, a estrada conectará as cidades de Irapuato e Cuerámaro, com uma extensão de 14 quilômetros. Ela foi construída com 1,7 toneladas de plástico usado e reciclado, isso equivale mais de 400 mil contêineres de material reciclado.

A Dow foi a empresa que materializou a ideia, juntamente com as empresas Vise, Surfax, Lasfalto e Omnigreen.

“Com esta nova tecnologia, não apenas oferece uma solução possível para o gerenciamento de resíduos de plástico, mas também permite que a vida teórica das estradas seja estendida em até 50% em relação ao asfalto convencional.”Disse a empresa Dow através de um comunicado.

Dentre os vários setores que a empresa atua, o ramo das estradas é a principal delas, incluindo obviamente os motoristas. Paula Sans, diretora geral da Dow, apontou para a economia circular gerada com esse tipo de reciclagem, onde você pode tirar proveito em mais de uma ocasião.

“Demonstrar que estradas feitas de asfalto modificado de alto desempenho podem ser obtidas usando material plástico reciclado é um passo adiante para desenvolver aplicativos com base em um modelo de negócios de economia circular e até fornecer uma solução para a crescente preocupação em relação à gestão de resíduos plásticos”, disse.

De acordo com a empresa, o próximo passo agora é aumentar esse projeto para larga escala.

Com informações de transitoweb
CONTI OUTRA
Compartilhe no Google Plus