Empresa investe na qualificação profissional como diferencial no mercado

As empresas com visão de futuro preocupam-se com a valorização de seus profissionais. Estrutura adequada e equipamentos dotados de tecnologia moderna são componentes de suma importância para o crescimento de qualquer empreendimento empresarial. Entretanto, em uma economia globalizada e cada vez mais competitiva é o material humano que faz a diferença.
Consciente disso, a Fábrica de Cimento MIZU investe na valorização de seu corpo funcional. Um dos princípios da empresa, segundo o diretor da unidade fabril, engenheiro José Antero dos Santos, é de que cada integrante do grupo tenha, no mínimo, 40 horas de treinamento.
Para trabalhar na unidade industrial logo no início das atividades, iniciadas este ano, a mão de obra selecionada passou por um processo de capacitação, que foi realizado em parceria com a Prefeitura de Baraúna, Fundação de Geração de Emprego e Renda (FUNGER) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Foram ministrados cursos de construção civil, montagem industrial e eletromecânica, entre outros.
A política adotada pela empresa estipula que o aperfeiçoamento dos profissionais seja constante. Para isso, a capacitação tanto pode ocorrer na unidade instalada em Baraúna quanto em outras fábricas do grupo. Nesse caso, cada pessoa que recebe o treinamento passa a ser um multiplicador e tem que repassar o conhecimento adquirido aos demais colegas de função.
O conhecimento apreendido é um bem que irá pertencer, permanentemente, aos funcionários do grupo.
No intuito de facilitar esse aperfeiçoamento, a unidade conta ainda com uma sala de treinamento, permitindo que a qualificação possa ser realizada também por videoconferência.
Compartilhe no Google Plus