Quando a timidez na infância é um problema?

Editor: Willen Moura | Psicologia | Saúde & Cotidiano


É normal que pais de crianças tímidas sempre se perguntem se a introspecção é apenas um traço da personalidade do filho ou filha ou pode ser indício de um problema. Onde está o limite? Como saber se a timidez na infância é excessiva e deve ser tratada?

Neste artigo psicólogos especialistas no tema compartilham dicas importantes com você. Confira as situações mais típicas e o que fazer.

1) Medo de fazer novas amizades

Crianças tímidas, na maioria das vezes, têm dificuldades para fazer novas amizades. Isso se pode notar nos momentos sociais - parque, vizinhos, piscina, etc., mas também na escola. A psicóloga Riva Gelman comenta que se trata de um quadro comum e que normalmente acontece porque a criança ainda não foi capaz de criar uma relação de confiança.

"Vale a pena incentivá-la a tentar vencer seus temores, uma vez que são outras crianças e podem reagir diferente. Se ela não conseguir sozinha, sugiro que peça auxílio [...]."

Outros pais e vizinhos podem ajudar a promover a aproximação dela a outras crianças. Riva ressalta que, se isso for insuficiente, vale a pena pensar em uma ajuda profissional, para que a criança ganhe mais confiança em si e desenvolva um manejo social.

2) Problemas para se enturmar na escola

Grande parte dos casos está relacionada à mudança de escola, à perda de contato com o conhecido e ao desafio que pode supor construir novas relações. O psicólogo Leonardo Viana de Vasconcelos aponta o diálogo como um caminho eficaz.

"Você pode conversar com seu filho para tentar entender por que essa interação com os colegas é tão difícil e, dependendo do que seja, encorajá-lo a também tomar a iniciativa. Dependendo do que você perceber a partir do diálogo com seu filho, outra alternativa é buscar ajuda de um psicólogo."

Quando a timidez vira um problema?

A timidez passa a ser um problema para uma criança (adolescente ou adulto) quando a inibição faz com que situações rotineiras se transformem em momento de intenso sofrimento. É aí quando a terapia deve ser iniciada.

Sem a intervenção de um profissional especializado, o quadro pode evoluir para uma fobia social, quando há um verdadeiro pavor de se expor em público. Esse tipo de fobia pode provocar prejuízos ocupacionais, familiares e sociais, além de isolamento e depressão.

Se você ainda ficou com dúvidas sobre timidez, introspecção e efeitos na infância, entre em contato direto com os especialistas do portal publicando sua dúvida na nossa seção dePerguntas.

Fotos (ordem de aparição): por Lili Vieira de Carvalho e justonlysteve (Flickr)

Autor: MundoPsicologos.com
Editor: Willen Moura

Compartilhe no Google Plus