Como o código de barras melhorou a logística de mercadorias?

Desde a criação do código de barras, muitos processos empresariais e industriais foram otimizados. Isso porque eles são fundamentais para a organização de materiais, de modo a classifica-los em uma ordem pré-estabelecida. 
Sendo assim, os códigos de barras podem ser considerados um dos maiores aliados das empresas, já que facilitam o trabalho de todos, desde as funções administrativas, até a parte logística. Aliás, podemos considerar que, para os transportes, eles são ainda mais importantes. 

Preparamos esse artigo para te ajudar a compreender como os processos logísticos podem ser otimizados a partir do uso do código de barras. Você vai descobrir quais os benefícios do seu uso, bem como a relação direta que existe entre a logística e esse código. 

Acompanhe a leitura! 

O que é o código de barras? 

Podemos definir o código de barras como uma representação física de uma sequência numérica. Essa sequência, por sua vez, identifica determinado item ou produto, dentro de uma listagem. Visualizando o código de barras, ele é composto por barras e números que representam, efetivamente, a mesma composição numérica. As duas formas são impressas nas etiquetas, para facilitar a leitura deste código. 

A combinação de números é única e, por isso, pode ser usada como método de identificação. O uso dos códigos de barras facilitou os processos das empresas, de modo a torna-la mais ágil. No entanto, é necessário que elas se adaptem ao uso dos códigos, através de leitoras que fazem a tradução da sequência de números para um nome com informações, em específico. 

Os leitores de códigos de barra possuem a função de capturar a sequência de barras verticais, decodificar os números que são representados por elas e traduzir essa informação, determinando a qual produto aquele código se refere. 

Os códigos de barras surgiram, inicialmente, com o intuito de facilitar o controle de estoque dos mercados, que conseguiam identificar quais os produtos que haviam sido vendidos no dia e, consequentemente, determinar a reposição dos mesmos. No entanto, sua função se mostrou para outros segmentos, que aderiram ao método de identificação sistematizada dos códigos de barras. 

O que é o EAN-13? 

O código de barras é uma ferramenta mundial de organização e identificação de produtos. Por isso, podemos afirmar que outros países também se utilizam desse método. No entanto, há variações do modelo de acordo com o local onde é utilizado, o que pode gerar conflito de informações. 

De modo a corrigir esse problema e parametrizar as informações dos itens codificados, criou-se um padrão de código de barras, que é chamado de EAN-13. Esse código é composto por 13 números e é aceito em todos os países do mundo. 

O EAN é o modelo de código de barras 1 D mais utilizado pelos fabricantes. No entanto, vale reforçar que não é o único que existe. Além dos outros métodos dimensionais de identificação de produtos, está se popularizando o modelo bidimensional, ou 2 D, que é o QR Code. Aqui no Brasil ele ainda não está sendo amplamente utilizado, sendo o EAN o mais aplicado pelas indústrias. 


Quais os benefícios do uso do código de barras? 

Conforme já dissemos, o benefício mais conhecido para o uso do código de barras é compilar informações sobre determinado item, de modo que a sequência numérica, quando traduzida, mostra quais os dados são referentes àquele produto. 

No entanto, há muitos outros benefícios no uso do código de barras, que comprovam que o seu uso é fundamental para o bom funcionamento de uma empresa. Veja quais são eles. 

  • Captação mais rápida de dados sobre determinado produto; 
  • Aumento da velocidade nos processos empresariais (indo desde a alocação, até o envio de produtos); 
  • Redução de custos, o que fará a empresa ganhar mais dinheiro. Já que a automatização diminui o risco de erros e elimina parte da mão de obra; 
  • Melhoria no processo de vendas, já que você pode integrar o estoque às plataformas de pedido, evitando o risco de vender algo que não possui mais nos armazéns; 
  • Padronização do código do seu produto. Com o uso do EAN-13 é permitido que o item seja comercializado até fora do país. 
  • Segurança e melhor organização dos itens estocados; 
  • Controle do estoque, bem como organização de itens perecíveis; 
  • Otimizar os processos logísticos, gerando maior rapidez no envio de mercadorias; 
  • Maior satisfação dos clientes, pois a otimização logística resulta em entregas mais rápidas, o que agrada o consumidor final. 
A relação entre o código de barras e a logística 

Especificamente para a logística, o código de barras pode representar um benefício que se converte em eficiência. Isso porque os dados guardados pelo código podem designar, além de informações básicas sobre o produto, sua localização dentro do armazém, a quantidade e posição que detém no estoque, a variação da validade, entre outros. 

Sendo assim, os processos logísticos se tornam mais rápidos e inteligentes. Para exemplificar melhor, vamos imaginar um cenário hipotético. Pense em um armazém enorme, que possui mais de um milhão de produtos guardados. A empresa precisa montar uma carga específica de detergentes neutros. 

Antes do uso dos códigos de barra, o único meio de localizar esse produto dentro do armazém seria conferindo as prateleiras. Claro que, a fim de facilitar os processos, era recorrente que se fizesse uma espécie de planta do local, com a definição dos produtos por área. No entanto, não era possível identificar a quantidade e, a cada vez que um produto era vendido ou mudado de posição, essa planta precisava ser modificada. 

Com o uso dos códigos de barra, esse processo ficou mais simples e, consequentemente, mais rápido. Incluindo a sequência numérica no sistema, é possível encontrar a localização exata do produto dentro do armazém, bem como a quantidade. 

Esse é um cenário que criamos apenas à mérito de explicação, mas é a realidade das empresas atualmente. O uso dos códigos de barra otimiza o sistema logístico, o que permite que as cargas sejam montadas com muito mais rapidez para o envio ao consumidor, além de também facilitar a gestão do estoque como um todo.
Compartilhe no Google Plus