Saúde vocal de professores tem atenção especial em Caicó


Saúde vocal de professores tem atenção especial em Caicó


Diagnóstico de alterações vocais, além de tratamentos e orientações para a prevenção de doenças, agora são uma constante na rotina de educadores da rede municipal de ensino de Caicó, através das ações do projeto Saúde na Escola. Lançado no mês de junho e desenvolvido por meio de uma parceria entre a secretaria municipal de saúde do município e o Instituto Pedro Cavalcanti (IPC), já beneficiou dezenas de profissionais e, na próxima segunda (16), chega à 6º escola visitada, a Escola Paulino Barcelos, no bairro Paraíba. 
 
 
 
Satisfação, qualidade, excelência e atenção são algumas das palavras utilizadas pelos professores atendidos para descrever a iniciativa. "Todos ficaram muito agradecidos. É um cuidado e atenção especial que nunca viram na escola e com atendimentos e profissionais de qualidade", diz o professor Francisco Bezerra Filho, durante os trabalhos na escola Auta de Souza. 
 

 
"Foi ótimo. Estou satisfeita e fui muito bem atendida. Hoje, estou fora da sala de aula, justamente por problemas vocais tratados, mas que reincidiram com a volta da rotina de abuso vocal, sem os cuidados necessários. E, aqui os profissionais são orientados a como se proteger", destaca a professora Maria de Fátima Araújo, também funcionária da escola Auta de Souza. 
 
 
 
Em quase quatro meses de execução, o Saúde na Escola já visitou as escolas Professor Mateus Viana, Hermann Gmeiner, Severina Brito da Silva, Auta de Souza e Monsenhor Wlafredo Gurgel. Todos os professores atendidos passaram por consultas com otorrinolaringologistas e fonoaudiólogas e exames de laringoscopia e espectografia local, para a triagem de problemas. E, no caso de alterações, receberam também encaminhamentos para a realização de exames complementares e fonoterapia no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST) e na Unidade de Pesquisa e Diagnóstico Avançado e Tratamento Especializado (UPDATE) do programa de saúde auditiva do município.
 

 
O fonoaudiólogo e responsável pela operacionalização das ações de saúde vocal do projeto, Terciano Bezerra, ressalta que em torno de 15% dos profissionais atendidos, até o momento, apresentaram alterações ocasionadas por mau uso vocal, como fendas e calos nas pregas vocais.
 

 
"Às vezes, o professor não se previne por falta de informação sobre como se cuidar mesmo. Por isso, o projeto também é focado muito na parte educativa. Além de orientações, a equipe também distribui cartilhas com dicas, mostrando como evitar doenças e os principais sintomas de problemas", pontua o especialista.   
 
 
 
Cuidados com os alunos
 
 
Além do trabalho com os professores, as ações do projeto Saúde na Escola também são dirigidas à saúde visual, auditiva e bucal dos alunos. Quinzenalmente, uma escola diferente recebe a visita de equipe de profissionais de saúde do Instituto Pedro Cavalcanti e da Estratégia de Saúde da Família do município, munida de todos os equipamentos necessários para a realização de exames e consultas no próprio local.
 

 
Aos estudantes são oferecidas consultas com otorrinolaringologistas, oftalmologistas, fonoaudiólogas, dentistas e clínico geral e exames como audiometria, otoemissão, otoscopia, acuidade visual e auto-refração computadorizada; além de palestras educativas sobre prevenção de doenças, aplicação de flúor e escovação. No caso do diagnóstico de problemas, todos são encaminhados para a realização de tratamentos e exames complementares em unidades da rede pública de saúde de Caicó.
 

Compartilhe no Google Plus