Anúncios de imóveis em postes serão coibidos como Crime Ambiental


Considerada crime ambiental, a afixação de publicidades imobiliárias em postes será coibida com rigor. O Sindicato das Empresas Imobiliárias do Rio Grande do Norte (SECOVI/RN), em parceria com a Secretária Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (SEMURB) e o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI/RN) estão se mobilizando para iniciar nas próximas semanas a fiscalização e identificação das empresas e pessoas que utilizam os postes como meio de publicidade de compra, venda e aluguel de imóveis.
         "Junto com o secretário Marcelo Rosado vamos desenvolver uma grande ação de retirada dessas placas, a posterior identificação dos infratores e o encaminhamento às autoridades. Temos situações em que há mais de 15, ou até mesmo 20 placas, em frente a um prédio", destaca o presidente do SECOVI/RN, Renato Gomes.

         Segundo Gomes, essa prática amplamente disseminada em Natal só serve para"enfeiar a cidade e provocar poluição visual"

. Os últimos detalhes da parceria estão sendo discutidos com o secretário Municipal de Meio Ambiente e Urnabismo, Marcelo Rosado. "Há uma grande avalanche de placas em frente aos prédios. É uma propaganda irregular, não permitida pela legislação urbanística municipal", explica.

         Renato enfatiza que a maioria das placas é colocada por contraventores que não são corretores, mas que se passam por corretores. "Algumas poucas imobiliárias que colocavam as placas vinha sendo alvo de fiscalização pela SEMURB. O que não acontece com os contraventores que, por não terem inscrição no CRECI/RN, colocam apenas o número do telefone nas suas propagandas", assinala
.

Para viabilizar a iniciativa, o SECOVI irá disponibilizar para a SEMURB a infraestrutura necessária para que os funcionários do órgão façam a retiradas das placas. A partir daí, os casos recorrentes vão ser encaminhados para a Delegacia de Meio Ambiente para que seja feito um inquérito de crime ambiental.

ASSESSORIA
Compartilhe no Google Plus