“Se a Petrobras sair daqui, nós quebramos nosso estado”, diz Sindipetro em protesto


Durante protesto, os petroleiros interditaram com fogo, pneus e faixas em parte da rodovia



O Sindicato dos Petroleiros e Petroleiras do RN (SINDIPETRO) interditou, na manhã desta sexta-feira (24), a rodovia federal BR – 304 em Mossoró, em protesto contra os ataques sofridos pela Petrobras, pelos trabalhadores e pela educação.

A manifestação aconteceu ainda em Natal, Guamaré e em todas as unidades da Petrobras no país.

Segundo o coordenador geral do SINDIPETRO no RN, José Araújo, o protesto teve início às 6h da manhã, e contou com a adesão de trabalhadores e movimentos sociais.

“O objetivo é chamar a atenção da população. Está em curso no Congresso Nacional, projetos de leis prejudiciais à toda a sociedade, como privatizar da Petrobras, impedir que os recursos do pré-sal cheguem na educação e na saúde, e ainda o projeto de lei da terceirização, que escraviza os trabalhadores”, comentou José Araújo.

Durante protesto, os petroleiros interditaram com fogo, pneus e faixas, em parte da rodovia em frente à base 34 da Petrobras em Mossoró.

Ao MOSSORÓ HOJE, o coordenador do SINDIPETRO alertou sobre a possibilidade de greve da categoria.

“Isto é um movimento de conscientização, para que possamos fazer uma greve nacional em agosto ou setembro. Não queremos trazer consequências negativas para a população, mas queremos chamar a atenção”, relatou.

José Araújo comentou sobre a importância da presença da estatal no estado.

“Essa atividade da Petrobras no Rio Grande do Norte significa, para a atividade industrial do Rio Grande do Norte, 47 %, e a Petrobras saindo daqui, nós estaremos quebrando nosso estado, e certamente perderemos ai mais de 15 mil pessoas empregadas”, concluiu.

Atualmente, existem cerca de 5 mil petroleiros no Rio Grande do Norte. A nível nacional este número sobe para 50 mil, de acordo com o SINDIPETRO-RN.

Fonte: Mossoró Hoje
Compartilhe no Google Plus