Especialistas comentam como candidatura de Haddad influencia no mercado financeiro

O índice futuro do Ibovespa está caindo 2000 pontos e o dólar sobe quase 2%, por conta da reação do mercado aos resultados das últimas pesquisas eleitorais que mostraram a esquerda bem posicionada


O Partido dos Trabalhadores (PT) anunciou que Fernando Haddad irá concorrer à Presidência da República no lugar de Luiz Inácio Lula da Silva. A decisão foi tomada após o registro de candidatura de Lula ser rejeitada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para a Assessora Financeira da FB Wealth, Daniela Casabona, a candidatura de Haddad já era esperada e não traz nenhuma surpresa, mas ainda é muito recente para avaliar o quanto os devotos ao Lula farão diferença nessa briga à presidência. "O Índice de rejeição do candidato é bastante expressivo mesmo com a bandeira do partido. Para o mercado a notícia impacta de maneira negativa que continua com tamanha indefinição na disputa ao cargo de presidente, pode-se esperar grande volatilidade, principalmente negativa, caso o PT comesse a ganhar força", diz Daniela.

O anúncio de candidatura do Haddad já era esperado, não havia possibilidade disso ser diferente. O mercado especula muito se a estratégia do PT de esperar até a última hora foi certa ou não, para oficializar ele, para tentar capitalizar a imagem do Lula, mas que também acaba por trazer um problema: a diminuição do tempo de campanha eleitoral. "A questão do anúncio em si não é relevante. O que é relevante é o crescimento de Haddad na pesquisa divulgada pelo Datafolha, percentualmente foi o candidato que mais cresceu, passando de 4% para 9%. Isso assustou o mercado por ser uma curva de crescimento muito íngreme. O mercado ficará com extrema atenção para as próximas pesquisas", explica Fernando Bergallo, Diretor de Câmbio da FB Capital. Ou seja, não houve um impacto real pelo simples fato do anúncio. Entretanto, o mercado tem receio caso ocorra um segundo turno entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, que possa resultar positivamente para o candidato do PT.

"A candidatura de Fernando Haddad já era algo que se esperava, isso é uma reação de curto prazo, nada muito diferente do cenário que já estava precificado. É normal que o mercado financeiro reaja dessa maneira quando ocorre uma notícia mais impactante", ressalta Pedro Coelho Afonso, Economista. O índice futuro do Ibovespa está caindo 2000 pontos e o dólar sobe quase 2%, por conta da reação do mercado aos resultados das últimas pesquisas eleitorais que mostraram a esquerda bem posicionada. "Ciro Gomes, e Haddad tiveram melhorias em suas posições, com Bolsonaro se mantendo em primeiro, mas aumentando sua rejeição. Esse novo patamar de preços parece ser mais defensivo, refletindo a percepção de aumento da probabilidade de um segundo turno entre Bolsonaro e um candidato de esquerda", finaliza Pedro Paulo Silveira, Economista-Chefe da Nova Futura Investimentos.

Gueratto Press
Compartilhe no Google Plus