“Não votar em Fátima é um dever de quem ama o RN”, afirma Rogério Marinho

Resultado de imagem para rogerio marinho
O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) declarou nesta sexta-feira, 19, apoio ao candidato do PDT ao Governo do Rio Grande do Norte, Carlos Eduardo Alves. Em nota, o tucano disse que sua escolha se deu por “rejeição” ao projeto oposto, representado pela candidatura de Fátima Bezerra (PT).

De acordo com Rogério, que obteve quase 60 mil votos, mas não conseguiu a reeleição, “o PT é o responsável pela brutal crise econômica, moral e política que o Brasil ainda atravessa”. “A apropriação do Estado como patrimônio pessoal de um partido foi o método detestável que apequenou as instituições e institucionalizou a corrupção em nome de um projeto de perpetuação no poder e de idolatria a um presidiário [o ex-presidente Lula]”, destacou.

Fátima, na avaliação do deputado federal, representa justamente o modo de fazer política que ele combate. “Eles representam tudo que combatemos na política: atraso, corporativismo, patrimonialismo, princípios anticristãos, visão deturpada da educação e favorável à doutrinação de esquerda nas escolas, incentivo a invasões de propriedades urbanas e rurais, divisão do País entre ‘nós e eles’, ódio aos empreendedores e defesa à intervenção excessiva do Estado na economia”, disse, se referindo também a Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência.

O parlamentar tucano, que foi relator da contestada reforma trabalhista durante o governo do presidente Michel Temer, também anunciou voto em Jair Bolsonaro (PSL) para presidente. De acordo com Rogério, o presidenciável, assim como Carlos Eduardo, apresenta uma maneira de agir na política que rompe com o que ele classifica como “receita do fracasso”.

“Evidente que haverá, com a eleição de Bolsonaro presidente, o descolamento entre as políticas federais e as do estado do RN com o PT no comando”, justificou, ao pregar o voto casado. “Em suma, votar em Fátima Bezerra do PT é afundar ainda mais o nosso Rio Grande do Norte e quem irá sofrer é o povo potiguar”, finalizou.

Agora RN

Compartilhe no Google Plus