O homem e sua relação com o trabalho


O ser humano é um indivíduo de relacionamentos que se inventa e se desenvolve em meio a vários laços de afetividade que são responsáveis por sua essência e pelo significado de sua existência. Nesse processo existencial, encontramos o trabalho como uma ferramenta construtora de um enorme significado afetivo em nossas vidas.

Para alguns, a humanidade se encontra infeliz por ter feito do trabalho um sacrifício. Para outros, o trabalho só pode ser gratificante quando é feito com amor. A satisfação ou a insatisfação que desenvolvemos por nossas organizações fruto dos prazeres e sofrimentos de nossa história de vida dentro da organização estabelece para cada um de nós o tipo de relacionamento que temos com nosso trabalho.

Segundo psicólogos de Harvard, estar mentalmente presente e atento à realização de uma tarefa é mais importante do que se acredita para ser feliz. Na pesquisa intitulada deTrack Your Happiness”, os pesquisadores utilizaram um aplicativo de celular para saber o que pessoas do mundo todo sentiam, faziam e pensavam ao longo do dia. As respostas mostraram que as mentes vagam 47% do tempo.

Os psicólogos concluíram que, em relação a se sentir feliz, o lugar ocupado pelo corpo é bem menos importante do que para onde vai a mente - na vida e no trabalho. “Seja lá o que as pessoas estiverem fazendo, elas tendem a ser mais felizes se estiverem focadas na atividade do que pensando em outra coisa”, ressaltaram os especialistas.

Inicialmente concebida como um dia na qual lutamos por menos horas de jornada de trabalho e melhores condições de trabalho, o dia do trabalhador também é um momento para avaliarmos como nos relacionamos com nosso trabalho. Muito mais que dignificar o homem o trabalho descrever quem nós somos.
Compartilhe no Google Plus