Filhote com câncer vende sobremesas para pagar por sua quimioterapia. Em menos de 24 horas ele cumpre a meta

Tanto a saúde humana como a dos animais é excessivamente cara. Nem todos podem pagá-la e isso os obriga a inventar novas maneiras de conseguir dinheiro para pagar os tratamentos necessários para melhorar a si mesmos. Assim, com uma placa de papelão pendurada no pescoço, Deko, um cachorro de Campeche, no México, sentou-se em um parque da cidade para vender pudim napolitano, brownies e chocoflan.


O motivo? Pagar por suas sessões de quimioterapia.

Até algumas semanas atrás, Deko era um cachorro perdido. A irmã de Vanessa Euán, que compartilhou sua história, adotou-o quando o viu e se apaixonou por ele. Depois de um tempo juntos, o humor de Deko começou a diminuir, então eles o levaram ao veterinário, onde receberam as más notícias: ele sofria de um câncer conhecido como “tumor venéreo transmissível”, existente apenas em animais.


A doença poderia ser tratada com sessões de quimioterapia, mas não era apenas chegar e pagar. Embora seu dono conseguisse levantar o dinheiro para a primeira sessão, ainda havia muito a fazer.

Ocorreu-lhe para cozinhar sobremesas e vendê-las, e com a ajuda de sua irmã e Deko eles progrediram.


“Com o pouco dinheiro que minha irmã contava na época ousou colocar na primeira quimioterapia, porque o veterinário nos disse que o câncer era tratável e tinha cura, mas não temos recursos para pagar todo o tratamento e ainda falta três produtos químicos por aplicação. Eu escrevo para eles, caso eles gostariam de nos apoiar, comprando sobremesas, por meio de comissões, ou pela minha caixa de entrada e eu vou entregá-los no parque principal”, escreveu em seu Facebook.


A publicação se tornou viral e vários usuários estavam interessados ​​em apoiar a boa causa. De fato, nem mesmo 24 horas haviam se passado quando o veterinário contatou a família para informá-los de que já haviam pago todas as sessões.


E tudo graças ao bom coração do povo!

Do site UPSOCL, tradução por A Soma de Todos os Afetos

CONTI OUTRA
Compartilhe no Google Plus