Hospital Memorial São Francisco estabelece protocolos para pandemia

Willen Benigno Moura | Editoria Saúde

Entre as medidas estão a criação de um comitê de crise, a suspensão de cirurgias eletivas e isolamento para os casos suspeitos


Com a chegada do novo coronavírus, hospitais de todo o estado estão adotando novos protocolos para o atendimento seguro a todos os pacientes, principalmente àqueles que apresentam algum sintoma respiratório. Até a primeira quinzena deste mês de abril o Rio Grande do Norte já computava 19 óbitos pela doença e 339 casos confirmados, dos quais dois foram diagnosticados e tratados no Hospital Memorial São Francisco. A instituição encaminhou até agora 17 exames para Covid-19, dos quais oito foram confirmados e sete ainda aguardam o resultado.

Para atender a esta nova demanda, o Hospital mudou sua rotina e estabeleceu protocolos específicos para o controle do vírus. “Entre eles, está o protocolo de atendimento a pacientes que chegam com queixas de síndromes gripais: estes recebem atendimento por médicos paramentados com EPI’s especiais em um consultório específico, para evitar risco de contaminação dentro do hospital. O nosso objetivo é continuar oferecendo o melhor atendimento às diversas demandas que nos chegam no pronto socorro, com toda segurança necessária”, explica Ricardo Gomes, diretor do Hospital Memorial São Francisco.

Entre as medidas tomadas pelo Memorial para este período está a suspensão de cirurgias eletivas, priorizando apenas as emergenciais. Além disso, foram foi reduzido o número de visitas na UTI e suspensas as visitas na enfermaria. Toda a rotina do hospital se adaptou à nova realidade. “No pronto atendimento, por exemplo, nós aumentamos o número de dispensadores de álcool em gel, fornecemos máscaras para os pacientes e acompanhantes com qualquer sintoma respiratório e dispomos de uma sala exclusiva para atendimento de pacientes com suspeita de Covid-19”, explica Tatianne Medeiros, gerente de operação do hospital.

O hospital intensificou ainda os cuidados com os profissionais de saúde, a começar pelos equipamentos de proteção individual que são específicos para este tipo de atendimento. Máscaras, luvas, toucas e aventais são itens indispensáveis no dia a dia dos colaboradores, além do apoio humanizado que a equipe recebe. Para acompanhar todas essas medidas, além de treinamentos da equipe e a definição dos protocolos, o Memorial criou um comitê de crise específico para a pandemia, que se reúne diariamente para discutir os assuntos que dizem respeito à doença e estabelecer os procedimentos que estão sendo adotados pelo hospital.
Compartilhe no Google Plus