Viu Essa? Plataforma digital permite acesso gratuito a filmes, peças de teatro e livros no país

Resultado de imagem para crianças de escola publica no cinema
Imagem: Ilustrativa: G1 
“Eu Faço Cultura” cadastra estudantes de escolas públicas e pessoas atendidas por programas sociais, além de abrir portas para produtores locais 

Assistir a ótimos filmes nas salas das maiores redes de cinema ou a uma grande produção teatral nos principais teatros espalhados pelo país. Todas essas oportunidades estão na plataforma digital "Eu Faço Cultura" que também disponibiliza ingressos para shows, exposições ou aquisição de livros e CDs. 

O Programa beneficia alunos de escolas públicas (desde a escola básica até o ensino profissionalizante), pessoas que estão nos programas sociais do governo federal (Minha Casa Minha Vida e ProUni, entre outros), microempreendedores individuais (MEIs), ONGs de assistência social, idosos e pessoas com deficiência. 

Pequenos e médios produtores culturais - seja de dança, teatro ou editores de livros, por exemplo- também podem disponibilizar seus serviços na plataforma. A curadoria do Programa faz uma análise e, se o produto cumprir todas as exigências, ele fica disponível para que os beneficiários façam o resgate na vitrine. 

Do outro lado o beneficiário se cadastra, passa também por uma avaliação e, se cumprir todas as exigências de documentação, fica apto para fazer resgates. Uma vez aprovados, basta os interessados resgatarem. 

O “Eu Faço Cultura”, uma iniciativa da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (FENAE), foi lançado em 2006 e há dois anos transformou-se em plataforma digital, mantendo seu objetivo de democratizar o acesso à cultura para pessoas de baixa renda. Está presente em 24 Estados e no Distrito Federal. 

Só nesta edição, que começou em setembro, já tivemos 286 produtos cadastrados, 60 produtores culturais habilitados, mais de 400 beneficiários aptos a fazer os resgates. 

“É um projeto cultural e de inclusão social, que aproxima uma parte da população hoje afastada do consumo de cultura”, explica Moacir Carneiro, diretor sociocultural da FENAE. 

Sobre o Eu Faço Cultura 

Com uma proposta inédita no Brasil, o “Eu Faço Cultura” compra ingressos/produtos de produtores culturais ou fornecedores de cultura e os distribui a pessoas de baixa renda com subsídio total do governo federal. É uma iniciativa da Fenae e das APCEFs, com a participação de milhares de empregados da ativa e aposentados da Caixa, e com patrocínio da Caixa Seguradora e da Wiz. 

Sobre a FENAE 

A Fenae foi fundada com o objetivo de proporcionar integração e unidade ao movimento associativo dos empregados da Caixa. Ela une as 27 Apcefs do país, que têm como missão promover o bem-estar da categoria, defendendo direitos e incentivando práticas sociais, esportivas e culturais. Desde 2006, a Fenae aposta no “Eu Faço Cultura” para transformar o empregado da Caixa em um incentivador cultural. 
Compartilhe no Google Plus