Obras no Gancho de Igapó vai interditar trânsito até o fim de 2019

As obras de reestruturação viária da BR-101 norte, ao longo da região conhecida como “Gancho Igapó”, serão finalizadas até dezembro de 2019, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A obra está estimada em R$ 33 milhões.

O projeto contempla a construção de um viaduto e túnel dois ramos para facilitar o escoamento de veículos entre os municípios de Natal e São Gonçalo do Amarante. Para realizar todo o conjunto de obras, localizadas no trecho de dois quilômetros entre os entre os KM 81 e 83 da rodovia federal, o DNIT ainda aguarda a autorização das prefeituras de Natal e de São Gonçalo do Amarante.

Enquanto isso, o DNIT estuda medida para evitar impactos negativos no trânsito, principalmente na avenida Tomaz Landim, que é um dos principais acessos para os bairros da região Norte da capital potiguar. A previsão é de que alterações no tráfego sejam feitas até o início do próximo ano.

A mudança também afetará as linhas do transporte público municipal e interurbano, bem como o acesso a vários municípios da região metropolitana de Natal e ao Aeroporto Internacional Aluísio Alves, em Ceará-Mirim.

Após a interdição, os veículos oriundos das regiões Sul e Oeste de Natal terão de acessar a avenida João Medeiros Filho, seguir pela rua Henrique Dias, que é paralela à avenida Tomaz Landim, a principal do Gancho, e voltar pelas ruas Júpiter, Vênus ou Mercúrio.

Para o sentido inverso, com os veículos seguindo dos municípios da região metropolitana e dos bairros da zona Norte, o acesso será pela rua Santa Luzia.

Além do viaduto e dos túneis, a obra também contempla a construção de vias marginais para permitir o acesso ao comércio, instituições financeiras e órgãos públicos. A obra está estimada em R$ 33 milhões. Deste total, para iniciar os serviços,  já foram empenhados mais de R$ 16 milhões.

Atualmente, o DNIT trabalha para finalizar a retirada das redes das concessionárias energia elétrica, água e gás. A obra sofreu com atrasos em razão dos trâmites burocráticos envolvendo a retirada destes equipamentos. Vale lembrar que o canteiro central da obra foi instalado em 15 de outubro deste ano, mais dois anos após o início oficial do empreendimento – 1 de junho de 2016.

Compartilhe no Google Plus