Clientes preferenciais sofrem com grandes filas e longa espera em banco da capital

Os clientes da agência 1533 do Banco do Brasil na BR 101, na capital Natal, vem sofrendo com constantes dificuldades no atendimento principalmente com grandes filas e longa espera. 


Uma cliente denunciou recentemente ao Diário Potiguar que pessoas cujo atendimento prioritário é garantido por Lei estariam ficando aglomerados em fila junto aos demais sem que houvesse um controle específico. O Diário foi até o local e constatou que o Banco, de fato, está selecionando somente idosos acima de 80 anos como prioridade e deixando os demais prioritários junto com o público em geral. Apesar do fato de dar preferência ao idoso acima de 80 estar previsto, não se pode deixar de lado a responsabilidade com os demais prioritparios. 


No momento que nossa equipe foi até o local uma das denunciantes registrou uma fala de um funcionário tentando se esquivar, mas não negando o que era notório, dizendo que poderia trazer os idosos acima de 80 anos que ele atenderia naquela fila. Veja o trecho do áudio no instagram do Diário Potiguar. @diario.potiguar.

Junção de Agências

Esses problemas podem se dar devido a uma recente restruturação feita pelo Banco onde fechou e relocou para aquele endereço pelo menos duas grandes agências. A que era situada na Avenida Ayrton Senna e outra que há anos estava no Natal Shopping. Isso gerou transtornos sem prescedentes a todos os clientes e, agora, principalmente, aos mais idosos e pessoas com necessidades especiais. 

Outro problema - 2 filas

Recentemente outra denúncia foi registrada para a mesma agência onde um cliente reclamou que o banco, "para piorar mais ainda a situação...", criou pelo menos duas filas para iniciar na triagem de atendimento. Indagado sobre a utilidade dessas duas filas o funcionário apenas mencionou que na verdade era para tentar agilizar o serviço e realizar uma triagem, porém, essa mesma triagem gerou filas gigantes onde, só para pegar uma ficha de atendimento o correntista tem que esperar pelo menos 1 hora. 

Em resumo, os idosos abaixo de 80 anos e pessoas com direito de atendimento prioritário estão passando por maus bocados. Cada dia é um sofrimento atrás do outro. Segundo ela, muitos idosos e até cadeirantes estão sujeitos à uma fila única junto com outros clientes mais jovens e isso vem causando transtorno. 

Não conseguimos entrar em contato com a Assessoria de Imprensa do Banco do Brasil para que emite uma nota sobre essa situação que é desagradável para todos e ficamos a disposição para que se pronuncie encontrando uma maneira de diminuir os verdadeiros transtornos causados aos clientes daquela agência. 
Compartilhe no Google Plus