Flórida almeja se tornar epicentro das finanças nos EUA

Grandes empresas como a Citadel têm trocado outros polos econômicos pelo estado ensolarado.

Imagem: Marc Averette

A movimentação de grandes empresas financeiras para a Flórida vem ocorrendo de forma muito significativa nos últimos anos. Desta vez, o que ganhou espaço nas manchetes foi a empresa Citadel ter anunciado a mudança para o estado. Segundo a Bloomberg, a Citadel, de Ken Griffin, teve gastos de até US$ 650 milhões desde abril de 2022 para comprar propriedades em Brickell, Miami.

Anúncios como esse podem impulsionar a chegada massiva de novas empresas financeiras na Flórida. Conforme dados da Avison Young, desde o início da pandemia de COVID-19 os novos inquilinos financeiros representaram 21,6% da demanda de escritórios comerciais somente na região de Miami, comparados a 16,4% antes da pandemia.

Sendo assim, a Flórida, que de modo geral sempre foi aberta aos novos negócios e cheia de oportunidades tanto para emprego quanto para investimentos, já é apontada para alguns economistas como o futuro epicentro do setor financeiro dos Estados Unidos. Somado a isso, há também muitos funcionários dessas empresas que trabalham em regime home-office e optaram por se mudarem para a Flórida, aquecendo os mais diversos setores econômicos.

Segundo Daniel Ickowicz, diretor de vendas da Elite Internacional Realty, consultoria imobiliária que atua há quase 30 anos nos Estados Unidos, o estilo de vida e os baixos impostos são fatores que atraem os empresários para a região. "Os empresários estão animados e mais propensos a assinarem contratos para se estabelecerem na Flórida, que tem se mostrado uma boa alternativa e um excelente lugar para o mercado financeiro, atraindo pequenos, médios e grandes empresários", afirma Ickowicz.

Portanto, avaliando de uma forma geral, compreende-se que quanto mais empresas chegam na região, mais aumenta a prospecção de outras migrarem para o estado e alimentarem o setor financeiro.
Compartilhe no Google Plus