Hospital Samaritano de São Paulo faz reversão de vasectomia por robô

Resultado de imagem para remoção de vasectomia por robo
Imagem: Cirurgia Robótica em Urologia
O Hospital Samaritano Higienópolis, do Americas Serviços Médicos, realizou, no dia 23 de fevereiro, a sua primeira cirurgia de reversão de vasectomia assistida por robô. O procedimento, geralmente feito com auxílio de microscópio, foi um sucesso e é novidade no Brasil. "O robô tem sido muito utilizado no tratamento do câncer de próstata e agora vem para auxiliar no tratamento da infertilidade masculina. O robô nos permite executar a reversão de vasectomia, procedimento delicado, com maior precisão. Atualmente, os centros que realizam esse procedimento estão na Flórida e no Texas, nos Estados Unidos", diz o Dr. Ravendra Moniz.

A cirurgia é pouco invasiva e torna-se uma opção para os homens que se arrependeram e desejam ter mais filhos. Cerca de 6% da população que faz a vasectomia opta por reverter o procedimento, segundo estimativa norte-americana (Sandlow JI, Urol Clin North Am. 2009). "Atendemos muitos homens com o desejo da paternidade, muitas vezes em um segundo casamento, e essa, sem dúvida, é uma opção segura e custo-efetiva quando comparada a outras técnicas de reprodução assistida", completa o Dr. Moniz. É importante lembrar que, entre quatro e oito semanas após a cirurgia, é recomendada a realização de um exame de espermograma. 

Entenda a vasectomia:

O tratamento é feito por homens que não querem ter filhos. No Brasil, podem optar pela vasectomia homens acima de 25 anos e/ou, pelo menos, dois filhos vivos.

É realizado um pequeno corte na bolsa testicular. Através desse corte, isola-se o ducto deferente, bilateralmente, que será cortado e amarrado para interromper a passagem de espermatozoides. O líquido seminal continua sendo ejaculado na relação, mas sem espermatozoides.

Entenda a reversão de vasectomia:

Para a reversão, é preciso reconectar as duas partes dos canais deferentes anteriormente separadas. As pontas dos canais deferentes são localizadas e preparadas para o procedimento, que consiste na sutura das duas partes com fios microcirúrgicos de calibre semelhante a um fio de cabelo. Diferentemente da vasectomia, esse procedimento é delicado e de alta complexidade. Normalmente, é realizado com o uso de microscópio cirúrgico. A partir de fevereiro de 2019, o Hospital Samaritano de Higienópolis passa a oferecer o procedimento com o uso do robô de última geração da Vinciâ Xi.
Compartilhe no Google Plus