Febre: saiba qual a hora de procurar assistência médica

Quando não estamos bem nosso corpo manda um sinal de alerta. A febre é um anúncio de que precisamos nos cuidar, pois quando o organismo é agredido por um agente externo ou por uma doença dos órgãos internos, o termostato pode elevar a temperatura dois ou três graus acima dos valores habituais, o que caracteriza a febre.



A temperatura corpórea considerada ideal varia entre 36º C e 36,7º C. Mas nem toda febre deve ser tratada em consultório. Segunda a pediatra Kallydya Fonseca, “é imprescindível procurar assistência médica nos casos em que a temperatura esteja superior a 39ºC em bebês com mais de três meses, ou se a febre vier acompanhada de choro persistente e irritabilidade extrema”.

Ainda de acordo com a médica, é importante procurar um profissional de saúde se a respiração estiver rápida (mais de 50 respirações por minuto em bebês de até um ano; e mais de 40 respirações por minuto em crianças entre um e cinco anos), rigidez na nuca (o queixo não encosta no peito) ou fontanela (moleira, aqueles espaços mais moles nas junções dos ossos do crânio de recém-nascidos) tensa e abaulada (ao passar a mão, é possível sentir que a moleira está saliente).

Se a febre durar mais de um dia, acompanhada de dor de cabeça, irritabilidade, sonolência, dificuldade para falar, apatia (sintomas sugestivos de meningite) em crianças de até dois anos ou em pessoas de qualquer idade acompanhada dos seguintes sintomas: dor de cabeça forte e persistente; sensibilidade excessiva à luz; dor de garganta que impeça a deglutição; vermelhidão na pele; nunca enrijecida e dolorosa ao curvar a cabeça; confusão mental; vômitos repetitivos; dificuldade para respirar ou dor no peito; irritabilidade ou apatia ou sonolência; dores abdominais; dor ao urinar ou micção frequente e em pequena quantidade o indivíduo deve procurar auxílio imediatamente.

Fique atento um banho rápido em água morna pode ajudar a baixar a temperatura. Contudo, se a pessoa tiver muitos tremores durante o banho, interrompa-o imediatamente. Banho frio, por sua vez, pode ocasionar piora do quadro clínico. Adicionar álcool na água do banho também não é indicado, pois além de ineficaz, a criança pode inalar a substância. Portanto, em caso de febre alta que não passa, a melhor solução é ir ao pronto-socorro.

Editor local de Saúde: Willen Benigno de Oliveira Moura
Compartilhe no Google Plus